crime

Tudo que sabemos sobre o atentado no bar em Thousand Oaks, Califórnia

Pelo menos 12 mortos, entre eles, um policial.
08 Novembro 2018, 4:46pm
thousand aoks
Reuters.

Pelo menos 12 pessoas morreram na quarta-feira num atentado com arma de fogo num bar em Thousand Oaks, Califórnia. Um policial está entre os mortos.

Centenas de pessoas, muitas delas adolescentes, estavam no Borderline Bar & Grill na noite de quarta-feira, numa “noite universitária de country”, quando um homem branco de 29 anos armado com uma pistola abriu fogo.

O atirador, que ainda não foi identificado, também foi encontrado morto na cena. Relatos sugerem que ele pode ter tirado a própria vida. Os motivos ainda são desconhecidos.

O que aconteceu?

A polícia respondeu a uma ligação às 23h20 do horário local sobre tiros no Borderline Bar & Grill na 99 Rolling Oaks Dr.

O suspeito estava armado com uma pistola calibre 45 e dispositivos de fumaça, e a polícia diz que ele conseguiu dar 30 tiros no total.

Testemunhas dizem que o atirador, vestido de preto, jogou bombas de fumaça no local antes de atirar no porteiro e no caixa.

Pessoas tentaram escapar usando cadeiras para quebrar janelas, testemunhas disseram a CNN.

Uma unidade do Departamento de Xerife de Ventura County e duas patrulhas chegaram logo depois. O sargento Ron Helus entrou no prédio com um patrulheiro. Helus, um veterano de 29 anos da polícia que planejava se aposentar ano que vem, foi atingido várias vezes. Ele morreu mais tarde devido aos ferimentos.

“Ele era trabalhador, totalmente comprometido com a força, ele dava tudo de si e, esta noite, como eu disse à esposa dele, ele morreu como um herói”, disse o xerife Geoff Dean do Departamento de Ventura County. “Ele deu sua vida para salvar outras pessoas.”

Pessoas reunidas nas proximidades do Borderline Bar & Grill em Thousand Oaks, Califórnia, em 8 de novembro de 2018, enquanto viaturas fechavam a área em resposta ao atentado. (FREDERIC J. BROWN/AFP/Getty Images)

“Várias fatalidades”

Dean disse numa entrevista coletiva na quinta-feira que mais de 11 pessoas no bar morreram. “É uma cena horrível”, ele disse. “Há sangue por toda parte e o suspeito é parte disso.”

Os nomes das vítimas ainda não foram divulgados. Havia por volta de 200 pessoas no bar quando os tiros começaram. A NBC informou que um rastro de sangue era visível na rua em frente ao local.

O xerife de Ventura County Geoff Dean dá uma entrevista no cruzamento entre a rodovia US 101 e a saída Moorpark Rad, enquanto viaturas fechavam a área em resposta ao atentado num bar em Thousand Oaks, Califórnia. 8 de novembro de 2018. (FREDERIC J. BROWN/AFP/Getty)

Autoridades dizem que mais de 10 pessoas ficaram feridas.

Dean disse que o FBI está ajudando a polícia a verificar a identidade do suspeito.

“Esse maníaco entrou e começou a atirar nas pessoas sem nenhuma razão”, disse uma testemunha. Outra pessoa disse a ABC que o homem tinha barba, estava vestido de preto e usava um boné.

O presidente Trump disse na manhã de quinta-feira que foi informado da situação e agradeceu as forças da lei por sua coragem.

O bar estava lotado com estudantes da Universidade Luterana da Califórnia, da Universidade Estadual da Califórnia e da Universidade Pepperdine.

Um das pessoas dentro do bar disse a estação ABC local que vários amigos dele no bar eram sobreviventes do atentado no Route 91 em Las Vegas, que aconteceu um pouco mais de um ano atrás.

Policiais que chegaram à cena depois encontraram pessoas escondidas nos banheiros e até em pequenos espaços no sótão.

“Achamos que era brincadeira”

Vários sobreviventes descreveram o que aconteceu no bar quando o atirador entrou.

“Era uma quarta-feira normal”, uma mulher disse aos repórteres. “Achamos que era brincadeira, não levamos a sério no começo.”

Outra testemunha disse ao VC Star que tudo aconteceu muito rápido.

“Foi num piscar de olhos”, ele disse. “O cara com uma arma semiautomática entrou pela frente e começou a atirar nas pessoas. Não era realmente aleatório. Ele estava atirando nas pessoas de perto. Então corri para o fundo. Várias pessoas correram. Me escondi embaixo de uma mesa de sinuca. Muita gente saiu pela porta lateral.”

John Hodge, que estava perto da porta da frente quando o atirador entrou, viu o suspeito jogar bombas de fumaça na frente do bar antes de atirar num segurança.

“Eu estava na porta da frente falando com meu padrasto. Comecei a ouvir esses estouros”, ele disse a ABC7. “Pá, pá, pá. Provavelmente uns três ou quatro, e me joguei no chão. Olhei pra cima – o segurança estava morto. Bom, não quero dizer que ele estava morto, mas ele tinha sido baleado.”

Hodge continuou: “Ele estava caído. O atirador estava jogando granadas de fumaça por todo lado. Vi ele apontar para trás da caixa registradora... ele continuou disparando. Saí correndo pela porta da frente.”

Imagem do topo: Os primeiros oficiais a responderem em frente ao Borderline Bar & Grill em Thousand Oaks, Califórnia, 7 de novembro de 2018. Imagem obtida das redes sociais em 8 de novembro. (Thomas Gorden/via REUTERS).

Matéria originalmente publicada pela VICE News.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.