Noticias

Boletim Matutino da VICE - 6/12/2019

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo hoje com curadoria da VICE.
06 Dezembro 2019, 11:04am
Os líderes dos países do Mercosul
Alan Santos / Presidência da República

Brasil

'Queria continuar presidente, não dá pra dar um golpe, não?', diz Bolsonaro em cúlula do Mercosul

Logo após a cerimônia de transferência da presidência rotativa do Mercosul, em Bento Gonçalves, na Serra do RS, o presidente Jair Bolsonaro brincou com o presidente paraguaio Mario Abdo Benítez dizendo queria continuar à frente do bloco. "Queria dar um golpe. Queria continuar presidente, não dá pra dar um golpe, não?", falou ao ouvido de Abdo. A conversa entre os dois foi captada pelo microfone da transmissão ao vivo, logo após o fim da cerimônia. O presidente paraguaio, do Partido Colorado, riu do comentário e o presidente brasileiro completou: "Os caras não sossegam. Tudo quando eles perdem, eles dizem que é golpe. É impressionante". Na sequência, o protocolo do governo federal encerrou a transmissão. – G1

Inflação oficial acelera para 0,51% em novembro, maior taxa para o mês desde 2015

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, acelerou para 0,51% em novembro, depois de ter ficado em 0,10% em outubro, segundo divulgou nesta sexta-feira (6) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). "Este foi o maior resultado para um mês de novembro desde 2015, quando o IPCA ficou em 1,01%", informou o IBGE. Em novembro de 2018, houve deflação de 0,21%. A alta no mês foi puxada pela aceleração dos preços do grupo "Alimentação e bebidas" (0,72%), impactado principalmente pelo aumento do preço das carnes (8,09%), que exerceram o maior impacto na taxa de inflação do mês. O item representou, sozinho, 0,22 ponto percentual (quase metade) do IPCA de novembro. – G1

Comitê pró-Bolsonaro em Minas Gerais foi omitido em declaração à Justiça Eleitoral

Dezenas de vídeos, fotos e postagens compartilhadas em redes sociais documentam a intensa atividade do que era chamado, em 2018, de Quartel-General da campanha eleitoral do presidente Jair Bolsonaro em Belo Horizonte. Em um imóvel de 3.500 metros quadrados na principal artéria da Pampulha, a avenida Antonio Carlos, os responsáveis pelo QG distribuíam camisetas e adesivos de “Bolsonaro Presidente” para carros e motos. Na fachada do prédio, uma faixa com o slogan da campanha e o número do candidato do PSL, 17. Seria um comitê normal de campanha não fosse por um detalhe: nenhum gasto ou cessão do imóvel foram declarados à Justiça Eleitoral nem pela campanha de Bolsonaro nem pela dos aliados, o que contraria a lei eleitoral, segundo três especialistas. Um documento da Prefeitura de BH mostra que o imóvel pertence a uma empresa, a concessionária de veículos Brasvel. Um dos donos, Eduardo Brasil, confirmou à reportagem que o imóvel foi “cedido” a um grupo de bolsonaristas. Desde 2015 as doações de empresas para campanhas eleitorais são proibidas. – Folha de S. Paulo

Tuíte de Trump interrompe negociações sobre exportações futuras de aço do Brasil

As negociações sobre futuras exportações de aço do Brasil para os Estados Unidos foram interrompidas depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, escreveu no Twitter nesta semana que vai retomar tarifas sobre importações do Brasil e da Argentina, afirmou o presidente do IABr (Instituto Aço Brasil), Marco Polo de Mello Lopes, nesta quinta-feira (5). Trump surpreendeu Brasil e Argentina nesta semana ao publicar um tuíte afirmando que as importações de aço e alumínio do Brasil e Argentina serão alvo de sobretaxas imediatamente porque, segundo ele, os países estariam desvalorizando artificialmente suas moedas, o que prejudicaria agricultores dos EUA. – Folha de S. Paulo

Tribunal torna réu procurador acusado de passar informações sigilosas à J&F

A Corte Especial do Tribunal Regional Federal da Primeira Região decidiu nesta quinta-feira (5) abrir ação penal e tornar réu o procurador da República Ângelo Goulart Villella pelos crimes de corrupção passiva, violação de sigilo funcional, lavagem de dinheiro e obstrução de investigação criminal. Villella foi acusado de receber dinheiro em troca do repasse de informações sigilosas de investigações ao empresário Joesley Batista, do grupo J&F. Os fatos foram revelados pelo próprio Joesley, em acordo de delação premiada. O procurador chegou a ficar preso por três meses em 2017 em razão das suspeitas, no âmbito da Operação Greenfield, que apura fraudes em fundos públicos de pensão. Segundo Joesley, Ângelo Villella receberia mensalmente R$ 50 mil para repassar dados da Greenfield ao grupo do empresário. – UOL

Doria finge demência e agora se diz 'chocado' com Massacre de Paraisópolis

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta quinta-feira (5) que orientou o secretário da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, a rever protocolos da Polícia Militar. Ele fez o anúncio depois de nove pessoas terem morrido pisoteadas durante operação da PM em Paraisópolis, na Zona Sul da capital paulista, na madrugada de domingo (1º). Na segunda-feira (2), Doria havia dito que a "letalidade [as mortes em Paraisópolis] não foi provocada pela Polícia Militar, e, sim, por bandidos que invadiram a área onde estava acontecendo o baile funk". Na ocasião, o governador afirmou ainda: "Não houve ação da polícia, nem utilização de arma, nem ação da polícia em relação a invadir a área onde o baile funk estava ocorrendo". O governador afirmou que ficou "muito chocado" ao assistir ao vídeo gravado em um baile funk em Paraisópolis, em outubro, no qual um policial aparece agredindo, com um bastão de madeira, jovens que passam correndo. – G1

Moradores de Heliópolis acusam polícia de alterar cena de morte após açaão da PM em SP

Moradores de Heliópolis, na Zona Sul de São Paulo, contestam a versão da Polícia Militar sobre a ação do último domingo (1º) durante um baile funk que terminou com um homem morto a tiros. Para eles, a PM limpou a cena do crime. A ação policial se deu no mesmo dia em que nove jovens morreram durante outra ação da PM em baile de Paraisópolis, também na Zona Sul da capital. A morte do homem de 38 anos, identificado como Alberto Gois, se deu em decorrência de choque hemorrágico, segundo laudo do IML, após ele ser atingido de frente por dois tiros, um no peito e outro na barriga. De acordo com o boletim de ocorrência, com base em informações da polícia, o homem foi baleado por PMs em uma viela, a viela de São Jorge, após correr em direção a eles com uma arma em punho e atirar. – G1

STF dá 10 dias para Witzel explicar mortes em confronto com as polícias no Rio

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, deu prazo de dez dias para que o governador Wilson Witzel explique sua política de segurança pública e a alta letalidade das forças policiais do Rio, que já registram o maior número de mortes em confronto da história do estado. O despacho foi feito ontem em Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental protocolada pelo PSB. A ação foi protocolada no dia 19 de novembro e pede, em caráter liminar, uma ampla gama de providências em relação à política de segurança pública do Rio. Entre elas, estão a formulação de um plano de redução de letalidade policial; a proibição do uso de helicópteros como plataforma de tiro ou instrumento de terror; a obrigatoriedade para que mandados de busca e apreensão sejam expedidos pela Justiça determinando local, motivo e objetivo da diligência; a presença de ambulâncias em operações e a instalação de equipamentos de GPS e sistemas de gravação de áudio e vídeo nas viaturas policiais. – UOL

Dudu Bolsonaro é destituído da presidência do PSL em São Paulo

O deputado federal Eduardo Bolsonaro foi destituído da presidência do PSL em São Paulo pela direção nacional da sigla, segundo registro no sistema do Tribunal Superior Eleitoral. A destituição aconteceu nesta terça-feira (3), mesmo dia em que o Diretório Nacional do PSL confirmou punição a 18 deputados da sigla ligados ao presidente da República, Jair Bolsonaro. As penas vão de advertência até suspensão das atividades partidárias. No caso de Eduardo, a suspensão será de 12 meses. Com a suspensão das atividades partidárias, o filho do presidente também deixou o posto de líder da bancada do partido na Câmara. – G1

Perícia em carro onde Bunitinho foi morto aponta que os ocupantes do veículo não estavam armados

A perícia realizada no carro onde Bunitinho e mais dois ocupantes foram mortos na madrugada desta quinta-feira após sair de uma festa no Morro do Dendê apontou que nenhum dos ocupantes estavam armados no momento em que foram baleados. Peritos da Delegacia de Homicídios não encontraram armas no interior do veículo. Não há marcas de disparos de dentro para fora. Os policiais militares do Bope envolvidos na ação prestaram depoimento na sede da especializada e não apresentaram nenhuma arma. Eles afirmaram que o carro ficou no meio de um tiroteio entre os agentes e traficantes, posicionados na parte alta da favela, segundo os relatos dos policiais. Os fuzis usados pelos PMs já foram recolhidos para perícia. – Extra

Justiça manda Flamengo pagar pensão às famílias de vítimas de incêndio no Ninho do Urubu

A Justiça do Rio de Janeiro determinou que o Clube de Regatas do Flamengo deverá pagar pensão mensal de R$ 10 mil a cada uma das famílias dos dez jovens mortos no incêndio ocorrido no Centro de Treinamento do Ninho do Urubu, em fevereiro deste ano. A decisão liminar atende a pedido da Defensoria Pública e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, em processo em curso na 1ª Vara Cível da Barra da Tijuca. Além dos familiares dos jovens, o Flamengo também terá que incluir na folha de pagamento do clube outros três atletas feridos no acidente. Caso descumpra a ordem, o clube está sujeito a uma multa diária de R$ 1 mil para cada beneficiário negligenciado. De acordo com a decisão, o clube também terá de pagar os valores referentes aos meses já decorridos desde o incêndio. – G1

Governo já gastou R$ 2,9 milhões com remédios à base de maconha medicinal

Entre 2015 e o primeiro semestre deste ano, o Ministério da Saúde fez 120 compras de produtos à base de cannabis a um custo total de R$ 2,9 milhões, obedecendo a decisões judiciais. Ao todo, 5.319 produtos de vários tipos foram adquiridos, como óleo, líquidos e comprimidos. Eles são indicados para problemas de saúde como epilepsias graves, fibromialgias e cânceres. Em agosto, pesquisadores da Universidade de Guelph, no Canadá, apontaram que a planta chega a ser 30 vezes mais poderosa do que os remédios tradicionais no tratamento de dores e inflamações. Das compras por ordem judicial, 1.680 ocorreram em uma só determinação, atendida em 23 de maio de 2017, quando o ministério comprou um óleo de canabidiol de 50 mg. A aquisição custou R$ 44,6 mil. – UOL

Governo de Minas Gerais suspende racionamento de água em presídios

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas GErais afirmou na tarde desta quinta-feira (5) que decidiu suspender o racionamento de água em unidades prisionais do estado. A medida, colocada em prática no último domingo (1º), foi tomada com o objetivo de contenção de despesas, segundo o executivo estadual. O racionamento previa o uso de água nas unidades em apenas seis horas por dia. Nesta quarta-feira (4), a Justiça proibiu o racionamento em presídios de Contagem, na Região Metropolitana, entre elas a Penitenciária Nelson Hungria. A secretaria afirmou que agora serão avaliadas as particularidades de cada uma das 197 unidades prisionais administradas pelo Estado. – G1

Após nova confusão, votação da Previdência de SP é suspensa pelo 2º dia seguido

A votação da Reforma da Previdência na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) foi suspensa novamente nesta quinta-feira (5) depois de uma confusão entre servidores, deputadas do PT e PSOL e o presidente da Casa, Cauê Macris (PSDB). A sessão que iniciou os debates na quarta-feira (4) também foi cancelada depois de um bate-boca entre os deputados. Nesta quinta (5), a confusão começou quando servidores foram impedidos de entrar na galeria do plenário e como forma de protesto, deputadas do PT e PSOL ocuparam a Mesa Diretora e impediram a abertura da sessão. O presidente da Casa, Cauê Macris, disse que só iria liberar a entrada dos servidores quando elas liberassem a mesa e daí começou um impasse. A sessão foi cancelada e será reagendada. – G1

Brasil tem 3 casos de danos no pulmão por uso de cigarro eletrônico, diz entidade

Três pessoas foram diagnosticadas no Brasil com danos nos pulmões associadas ao uso de cigarros eletrônicos, de acordo com alerta da Sociedade Brasileira de Pneumologia Torácica (SBPT). Na terça-feira (3), a SBPT comunicou os diagnósticos e alertou para os riscos do uso do equipamento. A venda dos dispositivos é vetada no país. A SBPT confirmou que os casos identificados no Brasil são decorrentes da vaporização de tetrahidrocanabinol (THC) e que todos os pacientes adquiriram o dispositivo nos Estados Unidos. Os sintomas decorrentes do uso destes equipamentos costumam incluir tosse, dor torácica e dispneia, disse a SBPT no comunicado. A instituição destacou também dores abdominais, náusea, febre, calafrios e até perda de peso. – G1

Iraniano morre atropelado após cair de patinete em Copacabana

Morreu no início da tarde desta quinta-feira (5) o homem atropelado após cair de um patinete em Copacabana, Zona Sul do Rio. O homem é um iraniano que foi identificado como Farshad Asadi Banran, 31 anos. A Prefeitura comunicou a morte dele à embaixada do Irã no Brasil e um representante deverá chegar ao Rio ainda hoje. De acordo com a primeiras informações da polícia, ele estava em lua de mel e alugou um apartamento de temporada em Copacabana. A mulher Sheller Momeni, 30 anos, está no Hospital Miguel Couto para onde o marido foi levado logo após o acidente. De acordo com a secretaria Municipal de Saúde, o rapaz chegou ao hospital vivo, em estado gravíssimo, , passou por manobras de reanimação, mas não resistiu. – G1

Mundo

Brasileiro é detido por chacina de oito pessoas na Venezuela

Um brasileiro foi preso na Venezuela por suspeita de participar de uma chacina que deixou oito mortos no sul venezuelano, anunciou nesta quinta-feira (5) o procurador-geral do governo chavista, Tarek William Saab. A chacina ocorrida em 22 de novembro matou oito pessoas em uma região mineradora perto da fronteira com o Brasil. Entre as vítimas, segundo Saab, estavam um militar e um jovem de 17 anos. Além do brasileiro, outras sete pessoas foram detidas. Ainda de acordo com o procurador-geral, o brasileiro estava "sem documentos" no momento da prisão. Foram apreendidas uma pistola com o número de série apagado e 198 projéteis, disse ele. – G1

Novo código antidoping troca punçião por advertência para consumo de maconha e cocaína

A Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) alterou seu código disciplinar. A partir de 2021, não punirá mais atletas por uso de drogas sociais, como maconha e cocaína, por exemplo. Para isso, terá de se provar que a utilização da substância proibida não teve como finalidade obter performance. A revelação foi feita ao Estado pelo coordenador da Comissão Médica e de Combate à Dopagem da CBF, Fernando Solera. A nova conduta muda a forma de punir e olhar atletas pegos no doping do mundo inteiro, mas só começará a valer após os Jogos Olímpicos de Tóquio. “A partir de 2021, quem comprovar o uso (de maconha ou cacaína) para fim recreativo não receberá mais punição de quatro anos, como acontece hoje. Terá apenas uma advertência”, explicou. – Istoé