Noisey

Uma coletânea de vira-latismo brasileiro ao descobrir que Roger Waters é de esquerda

Quem diria que "Another Brick in the Wall" não é sobre o muro do Trump?

por Amanda Cavalcanti
10 Outubro 2018, 3:26pm

Foto via Instagram

A gente aqui do Noisey já bate há algum tempo na tecla de que o rock morreu, mas nessa última terça (10) em São Paulo ele foi oficialmente sepultado. Durante o show do Roger Waters no Allianz Parque, o guitarrista e co-fundador do Pink Floyd exibiu no telão, ao final da música "Eclipse", uma lista dos dos representantes do neo-fascismo ao redor do mundo. Junto aos nomes de Donald Trump, Putin e Le Pen, a lista apresentava também o presidenciável Jair Bolsonaro.

A crítica foi recebida com vaias e mais vaias, por longos minutos. Mas Waters não se intimidou e, novamente, ao longo da faixa "Mother", meteu um #EleNão gigantesco no telão, com seu rosto logo atrás.

O incidente lembrou um parecido que eu vivi há alguns anos, num show do System of a Down. O show rolou em 2015, quando o clima do Brasil estava tenso e o impeachment da ex-presidente já era iminente, e muitas músicas do grupo foram acompanhadas de coros de "Fora Dilma". Sim, num show do System of a Down, que é conhecido por suas críticas a, entre outros temas, o genocídio armeno, a guerra às drogas e governos autoritários num geral, e cujos membros fazem shows usando camisetas em referência à União Soviética.

Até onde vai a ingenuidade e a ignorância do roqueiro brasileiro? Sinceramente, só deus sabe, mas dá pra ter uma ideia pelo nível do que os eleitores de Bolsonaro postaram nas redes sociais depois do show de ontem. Os posts dão a prova cabal de que esses fãs nunca se prestaram a sacar uma letra do Pink Floyd ou mesmo pesquisar sobre a banda um mínimo que fosse. Será que eles acharam que "Another Brick in the Wall" era sobre o muro de Trump?

De qualquer maneira, compilamos abaixo o vira-latismo brasileiro pra você se divertir com a ignorância do roqueiro médio:

Leia mais no Noisey, o canal de música da VICE.
Siga o Noisey no Facebook e Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter, Instagram e YouTube.