Noisey

Perguntamos pra galera no show do Shaggy no Glastonbury: "Foi você?"

O saudoso hit "It Wasn't Me" foi o 'Crime & Castigo' do cinismo do século XXI.

por Emma Garland; fotos por Chris Bethell
29 Junho 2017, 1:00pm

Matéria originalmente publicada no Noisey UK.

Existe alguma pergunta mais aterrorizante que: "foi você?". Nada consegue fazer todos aqueles anos de culpa que você tentou sufocar nos confins da sua alma virem à tona como "foi você?". Se alguém me perguntasse isso, sem mais nem menos, a lista de coisas que acabaria confessando é maior que as outrora dantescas unhas de Zé do Caixão.

A primeira reação natural é pensar que: fodeu, fui eu mesmo. Todos nós, em algum momento da vida — possivelmente vários momentos — fizemos algo. Sua cabeça começa a viajar em busca de cada pequena falha. E se os tiras descobrissem aquelas coxinhas que você afanou aos 15 anos naquela lanchonete? E se alguém sabe de todas aquelas vezes que tu meteu o dedo no nariz dentro do carro e fingiu que nada aconteceu? E se você tuítasse um print de algo sem fechar as outras abas do navegador e agora todo mundo sabe que tipo de pornô você assiste?

Então você surtará e começará a falar de coisas que nem fez, mas que neste momento de confusão cega você se sente culpado por, coisas como mandar mensagem de putaria pra sua mãe sem querer, ser uma pessoa problemática, ter esquecido de trancar a porta de casa e aí alguém entrou lá e morreu bem em cima do tapete e parece que a culpa é sua. Tudo isso acaba levando a mais dúvidas, tais como você se questionando sobre o que foi dessa vez, como fulano descobriu e se você vai parar na cadeia por isso.

No distante ano de 2000, Shaggy lançou uma música sobre este momento exato de angústia psicológica e confronto. Contando com a participação do artista de um único hit Rikrok, "It Wasn't Me" era um hino gaslighter de proporções épicas. A premissa é a seguinte: Rikrok lista coisas que sua namorada o viu fazer com seus próprios olhos e Shaggy a cada instante insistindo que não foi ele. Foi flagrado dando ideia na vizinha? Não era ele. Peladão, comendo alguém no chão do banheiro? Não era ele com certeza. Teria ele esquecido que deu a ela uma chave extra e então a ignorou por completo na porta enquanto se agarrava com outra no piso? Certamente foi outra pessoa.

Não sei que tipo de loucura é necessária pra negar coisas que se fez, especialmente quando se é flagrado no ato, tal como gatos fazem ao arranhar nossos móveis. Mas e se você for uma pessoa normal e um estranho completo chegar em você, do nada, te acusando de algo? O que você faria? Você contaria a história de sua vida, diria um simples "não" ou o socaria? Às 22h de domingo no Glastonbury — um dos momentos mais esquisitos do festival — me bateu um desespero para responder essa existencialíssima pergunta. Então fomos ao show de Shaggy lá e perguntamos se a galera tinha mesmo feito algo.

No final das contas vocês todos tem culpa no cartório.

Vocês parecem estar se divertindo. Se divertindo até demais . Você aí na esquerda, foi você?
Com certeza

O que você fez?
Tudo! Coisas terríveis, nem posso falar sobre.

Você foi flagrado?
Não.

Vocês sabiam que foi ele?
Achamos que tinha sido ele o tempo todo!

Pego no flagra.

E aí juventude, foram vocês?
DÃR

Belê, valeu.

Boa noite, autoridades. Foi você?
Tira #1: Eu não!

Então foi ele?
Tira #2: Com certeza não.
Tira #1: Deve ter sido!

Vamo lá, colaborem, deve ter sido um de vocês.
Tira #1: Foi ele ali! [aponta pro palco]

Achei que ele tinha dito que não havia sido esse cara.
Tira #1: Fui eu.

Sabia.

Ei você correndo aí, foi você!
Não fui eu.

Certeza?
Não fui eu!

Mas eu te vi!
NÃO FUI EU!!!!!!

Você consegue não pensar em algo que fez?
Nem sei o que tá pegando.

Firmão, nem eu.

Vocês parecem indivíduos suspeitos. Foi você na esquerda?
Eu não!

E você no meio?
Não!

Então foi você na esquerda mesmo.
[Silêncio acompanhado de sorrisinho irônico]

Posso te fazer uma pergunta?
Tem a ver com eu parecer com o Sideshow Bob?

Não, mas você parece um pouco... De qualquer forma, foi você?
Por que, o que tá pegando?

Foi você?
Nunca!

Estranho, tem boatos de que foi você.
Quem sou eu?

Você é você.
O que que tá pegando? Isso é coisa do Shaggy? Eu vou subir no palco?

Infelizmente não, mas você vai pro site do Noisey.
Beleza, nos vemos na VICE!

Ei, carinha no chão, foi você?
Claro!

Uau. O que você fez?
[Começa a cantar a música do Shaggy] She caught me on the camera! It wasn't me. Saw me kissing on the sofa! It wasn't me. (ininteligível) It wasn't me!

Não acredito que você fez isso. Por que você o fez?
Porque não fui eu.

Você é um péssimo mentiroso assim como o Shaggy.
Não, sou um excelente mentiroso assim como ele.

Verdade. Você incorporou bem o espírito da música.

E aqui uma foto de Shaggy tocando air guitar, só pra te recompensar pelo seu esforço de ler essa matéria.

Siga Emma no Twitter

(Fotos por Chris Bethell )