Publicidade
Motherboard

O InfoWars concordou em pagar US$ 15 mil para o criador do Sapo Pepe

Em vez de ir aos tribunais, Alex Jones decidiu fazer um acordo com o criador do Pepe, Matt Furie, por se apropriar do desenho nos produtos do InfoWars.

por Matthew Gault; Traduzido por Marina Schnoor
17 Junho 2019, 1:36pm

Imagem: Alex Jones via InfoWars, Pepe via Matt Furie.

O Sapo Pepe não vai mais encarar Alex Jones nos tribunais dos EUA.

Jones e seus advogados fizeram um acordo com o criador do Pepe, Matt Furie. Furie processou Jones por violação de direitos autorais porque o InfoWars usou a imagem do Pepe num cartaz vendido durante a eleição americana de 2016. Os dois deveriam comparecer ao tribunal mês que vem, mas chegaram a um acordo na segunda-feira. O InfoWars concordou em pagar US$ 15 mil a Furie.

O cartaz retrata um grupo de personalidades políticas – incluindo Roger Stone e Donald Trump. Pepe paira sobre o próprio Jones, à direita do YouTuber Paul Joseph Watson.

“O InfoWars disse que planejava 'libertar Pepe de uma vez por todas', mas recuou em vez de enfrentar um julgamento e perder”, disse Louis Tompros, um dos advogados de Furie. “Se alguém acha que vai fazer dinheiro vendendo merchandise não-autorizado do Pepe, achou errado. O Sr. Furie vai continuar a impor seus direitos autorais, particularmente contra aqueles tentando lucrar associando o Pepe a imagens ou ideias de ódio.”

A jornada de Furie e Pepe pela sistema legal começou em agosto de 2017, quando um administrador de escola do Texas lançou um livro infantil islamofóbico estrelando Pepe, que rendeu a ele um acordo de publicação com a Simon & Schuster distribuído pela Post Hill Press. Furie conseguiu impedir a publicação do livro islamofóbico e doou os lucros de sua venda para o Conselho sobre Relações Islâmico-Americanas. Desde então, Furie vem impondo agressivamente seus direitos autorais quando a extrema-direita tenta fazer dinheiro usando o Pepe. Mesmo o Daily Stormer, um site neonazista, parou de usar o Pepe.

Jones foi o único que tentou encarar o processo de Furie. Wilmer Cutler Pickering Hale and Dorr, a firma de direito que representa Furie, mandou cartas de cease and desist e um Digital Millennium Copyright Act Notice, mas o InfoWars se recusava a parar de vender o cartaz. Então Furie os processou, e Jones tinha jurado lutar contra o processo com base em que memes são de todo mundo, o Pepe era uso justo, e – segundo documentos do tribunal – que Furie tinha abandonado seus direitos autorais do Pepe em entrevistas.

Seria o julgamento do século – uma batalha pela alma dos memes. Mas algum dinheiro vai acabar com o drama prematuramente.

O InfoWars não respondeu imediatamente nossos pedidos de comentário, mas depois publicou sua própria matéria sobre a notícia.

“Estou feliz em anunciar que o pessoal processando o InfoWars pelo Sapo Pepe aceitou um acordo de uma taxa de licenciamento de $15 mil. Estávamos sendo processados originalmente por milhões de dólares. Algumas pessoas achavam que deveríamos lutar no caso. Lutamos. Vamos pagar apenas uma taxa honesta de licenciamento, e nada mais”, disse Robert Barnes, advogado do InfoWars, na declaração postada no site. “O outro lado pode ter gasto milhões de dólares em taxas legais. Eles queriam milhões. Eles acharam que não íamos lutar. Eles acharam que ganhariam no tribunal. Acharam errado.”

Tompros disse que Furie planeja doar parte dos lucros do InfoWars para uma organização que ajuda sapos reais. “Ela se chama 'Save the Frogs!'”, disse Tompros. “O ponto aqui é que o InfoWars não vai ficar com esses lucros. Não é uma taxa legal, são lucros a que o Sr. Furie tem direito como dono dos direitos autorais.”

WilmerHale e Tompros vão continuar ajudando Furie a impor seu copyright. “Acho que isso nunca vai acabar completamente”, disse Trompos. “Mas [o InfoWars] era nosso último grande alvo.”

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.