Noticias

Boletim Matutino da VICE - 20/12/2018

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.
20 Dezembro 2018, 12:15pm
policia_federal_arquivo_agbr
Foto: Agência Brasil

Brasil

PF faz buscas em endereços ligados à família de Aécio Neves em Belo Horizonte

A Polícia Federal cumpre três mandados de busca e apreensão em endereços ligados à família do senador Aécio Neves (PSDB), nesta quinta-feira (20), em Belo Horizonte. Os locais são a casa da mãe do parlamentar, além de uma empresa de comunicação, que seria da jornalista Andrea Neves, irmã de Aécio, e do primo Frederico Pacheco, além da casa deste. Esta é segunda fase da Operação Ross, que investiga o recebimento de vantagens indevidas do grupo J&F, entre os anos de 2014 e 2017. As buscas desta quinta-feira (20) foram determinadas pelo ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF). Devem ser recolhidos documentos em papel e arquivos digitais. – G1

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro não comparece a depoimento no MP no Rio

O ex-motorista do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), Fabrício José Carlos Queiroz, não compareceu ao depoimento no Ministério Público Estadual do Rio (MP-RJ), onde era esperado na tarde desta quarta-feira (19). De acordo com informações do MP fluminense, os advogados de Fabrício informaram que "não tiveram tempo hábil para analisar os autos da investigação" e solicitaram cópias dos documentos, além de terem justificado a ausência de Fabrício ao órgão por conta de uma "inesperada crise de saúde". O depoimento do ex-assessor de Fávio Bolsonaro foi remarcado pela Procuradoria-Geral de Justiça para sexta-feira (21), a partir das 14h. – G1

Futuro ministro Ricardo Salles é condenado em ação de improbidade

Indicado como futuro ministro do Meio Ambiente do governo de Jair Bolsonaro, o advogado Ricardo Salles foi condenado nesta quarta-feira (19) por improbidade administrativa e teve os direitos políticos suspensos por três anos. A sentença, proferida pelo juiz Fausto José Martins Seabra, determina ainda o pagamento de uma multa e a "proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios." A condenação é resultado de uma ação civil pública ambiental e de improbidade administrativa, movida pelo Ministério Público de São Paulo em maio do ano passado. Salles ocupava então o cargo de secretário estadual do Meio Ambiente do governo de Geraldo Alckmin (PSDB). – UOL

Polícia faz operação contra milícia no RJ para cumprir 118 mandados de prisão

Policiais do Departamento Geral de Polícia da Baixada e da 50ª DP (Itaguaí) realizam, na manhã desta quinta-feira (20), uma operação para tentar prender 118 milicianos. A ação, que também conta com o apoio de diversas delegacias e do Exército, visa cumprir mandados de busca e apreensão em 180 endereços. A operação, batizada de Heracles, mira o grupo criminoso que é composto por milicianos da Zona Oeste do Rio, mas que estendeu a atuação até a Baixada Fluminense. Segundo as investigações, foram identificados e indiciados os principais líderes da organização criminosa a partir do chefe Wellington da Silva Braga, vulgo Ecko ou Didi. – G1

PGR denuncia Michel Temer e mais cinco pessoas no Inquérito dos Portos

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apresentou nesta quarta-feira (19) a terceira denúncia contra o presidente Michel Temer (MDB) e mais cinco pessoas ao STF (Supremo Tribunal Federal). Desta vez, Temer é denunciado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do inquérito dos Portos. A denúncia foi feita a 12 dias do término do mandato do emedebista como presidente e um dia antes do recesso do Judiciário, que vai até fevereiro. Em outubro, Temer já havia sido indiciado pela Polícia Federal no caso. No texto, Dodge pede a condenação de todos os denunciados, além de pagamento de multa em um valor mínimo de R$ 32.615.008,47 para a reparação dos danos morais causados, e perda da função pública dos que ocupem cargo ou mandato eletivo. – UOL

Secretário de Transportes de Osasco é morto com seis tiros

O secretário municipal de Transporte e Mobilidade Urbana de Osasco, na Grande São Paulo, Osvaldo Vergínio da Silva, 55, assassinado ao ser atingido por ao menos seis tiros na madrugada desta quinta-feira (20) era policial militar aposentado e, segundo investigadores da Polícia Civil, estava armado durante o crime. Verginio tinha acabado de sair de uma festa, em um Corolla preto, e estava acompanhado de um motorista e da mulher do motorista. Segundo a Polícia Civil, quando eles pararam em frente à casa de um amigo, na rua Heitor dos Prazeres, uma Saveiro branca parou ao lado, e um atirador encapuzado sacou uma pistola com silenciador e disparou ao menos 11 tiros contra o carro. – UOL

Diplomação eleitos por Minas Gerais é marcada por vaias e troca de socos

A diplomação do governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), do vice-governador, Paulo Brant (Novo), dos senadores eleitos, Rodrigo Pacheco (DEM) e Carlos Viana (PHS), dos 77 deputados estaduais e 53 federais chegou a ser suspensa na noite desta quarta-feira (19) após troca de socos entre políticos. A cerimônia foi realizada no Palácio das Artes, no Centro da capital mineira. A briga começou por causa de uma placa de 'Lula Livre' levada pela deputada Beatriz Cerqueira. Quando a placa estava com Rogério Correia (PT), o cabo Junio Amaral (PSL) a arrancou das mãos dele. Os dois trocaram socos. – G1

Mundo

Vladmir Putin declara guerra ao rap e à música jovem na Rússia

“Sexo, drogas e protesto”, é assim que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, vê o rap e a música ouvida pelos jovens russos. Por isso, depois de fracassar na tentativa de proibi-la, quer agora controlá-la para limitar sua influência em uma geração perdida para a propaganda do Kremlin. “Dizem que o rap e todas essas coisas modernas se baseiam em três pilares: sexo, drogas e protesto. Das três, a que mais me preocupa são as drogas. Esse é um caminho direto para a degradação do povo”, disse Putin durante uma reunião do Conselho de Cultura do país. Nas últimas semanas as forças de segurança cancelaram e interromperam vários shows de grupos musicais “destrutivos” que incluem em suas letras fortes doses de crítica social e discursos contra a ordem estabelecida, tanto moral quanto política, como Husky, IC3PEAK, GONE.Fludd e Friendzone. – Exame

Canadá recomenda que maconha seja comprada com dinheiro para evitar problemas

O órgão encarregado de garantir a privacidade dos cidadãos do Canadá aconselhou nesta quarta-feira (19) que não sejam utilizados cartões de crédito para comprar maconha, droga que passou a ser legalizada no dia 17 de outubro no país norte-americano. O Escritório do Comissário de Privacidade do Canadá explicou em comunicado que, embora o consumo recreativo de maconha seja legal no país, "a cannabis é ilegal na maioria das jurisdições fora do Canadá. Por isso, a informação pessoal de usuários de cannabis é muito sensível". A instituição recomendou às pessoas que tenham dúvidas sobre o uso de sua informação que comprem maconha com dinheiro em espécie ao invés de usar cartões de crédito. – G1

E mais

Lil Pump é acusado de racismo contra chineses em vídeo

O rapper norte-americano Lil Pump gerou polêmica na China e uma virulenta resposta de vários grupos e rappers chineses por causa de um vídeo considerado racista. "Me chamam Yao Ming porque meus olhos de verdade são puxados / Ching Chong", canta Lil Pump em seu Instagram para divulgar a música "Butterfly Doors". Além de citar a estrela chinesa do basquete, o rapper, cujo nome verdadeiro é Gazzy Garcia, estica os olhos e usa a expressão "ching chong", considerados ofensivos. O vídeo foi postado no domingo e já teve cerca de 5 milhões de visualizações na conta do rapper de 18 anos. – UOL

Publicidade