Publicidade

Atenção, jovens: pênis encolhem com o tempo

E outros dados penianos que você pode ou não querer saber.

por Grant Stoddard; Traduzido por Marina Schnoor
09 Outubro 2018, 10:00am

Tamanho do pênis importa ou essa questão é exagerada? A resposta para as duas perguntas é sim.

Resultados de pesquisas resumidos abaixo mostram a relação muitas vezes complicada que as pessoas têm com o pênis (ou os pênis) em suas vidas. Coleta falha de dados sobre pintos e a onipresença do pornô contribuem para essa preocupação excessiva com tamanho.

Mas fiquemos calmos. Agora, à luz do dia, vamos desempacotar muitas verdades sobre por que tamanho importa.

Os pênis de 2015 eram mais de 2,5 centímetros mais curtos do que em 1948

Na verdade, os pênis provavelmente não encolheram desde o pós-guerra, mas o jeito como tamanho de pênis é registrado melhorou muito e jogou a média para baixo.

Quando Alfred Kinsey fez seu primeiro grande estudo sobre o assunto, ele pediu as participantes para medirem o próprio pau. O grupo de voluntários era formado por 3.500 universitários. Não só o esse grupo não representava a população geral, como também podemos esperar que, por acidente ou de propósito, alguns dos números dados eram imprecisos. Em 48, Kinsey chegou à conclusão de que a média do comprimento ereto era de 15,77 cm e a circunferência média era de 12,31 cm.

Desde Kinsey, uma amostra mais representativa de pênis foi medida profissionalmente – provavelmente por urologistas taciturnos com réguas de metal geladas sob luz fluorescente implacável. Você fica imaginando então se só essas condições já podem ser responsabilizadas pela nova média para comprimento do pênis ereto ter caído para 13,10 cm, com a grossura média ficando em 11,66 cm. Mas na verdade provavelmente tem mais a ver com uma amostra demográfica mais diversa.

Ansiedade com o tamanho do pênis não se correlaciona com o tamanho real

Um estudo de 2013 do pesquisador David Veale descobriu que homens com um tamanho na média ou acima dela expressavam sentimentos de inadequação e constrangimento quando se tratava de seus membros. “Muitos homens que me procuram preocupados com o tamanho estão na média – às vezes acima da média”, confirma o urologista de Beverly Hills James Elist. Veale e sua equipe descobriram que a ansiedade com o pênis era mais alta entre homens gays, bissexuais e idosos. A teoria é que a predominância de vergonha peniana entre homens gays e bissexuais pode ser atribuída a mais oportunidades de comparar partes do corpo, enquanto em homens mais velhos a ansiedade pode ser rastreada até o fato que...

O pênis encolhe com o tempo

Pode ser o caso que, conforme você envelhece, seu pênis e testículos se tornam ligeiramente menores. “Se o pênis ereto de um homem é de 15 centímetros quando ele está na faixa dos 30 anos, ele pode ter 14 ou 12,5 quando ele chega aos 60 ou 70 anos”, diz o urologista de Filadélfia Irwin Goldstein. Você pode culpar o acúmulo dos depósitos de gordura nas suas artérias reduzindo o fluxo de sangue para o pênis. Isso, ele me diz, pode fazer as células musculares murcharem nos tubos esponjosos do tecido erétil dentro do pênis.

E tem mais: com o tempo, cicatrizes de pequenas fissuras no pênis causadas pelo sexo ou atividades esportivas podem fazer o tecido cicatrizado ir se acumulando. Esse acúmulo acontece no revestimento flexível que cerca o tecido esponjoso do pênis e pode reduzir o tamanho geral ou limitar o tamanho das ereções.

Os pênis dos gays são supostamente maiores

Um estudo de 1999 publicado pelo jornal Archives of Sexual Behavior descobriu que os pênis eretos de gays tendiam a ser 7,6 milímetros mais longos que de seus colegas heterossexuais. Algo que vale apontar: apesar de vir 51 anos depois do estudo de Kinsey, a pesquisa aceitava medidas feitas pelos participantes.

Sim, tem um jeito certo de medir o pinto

Na verdade, escrevi uma matéria sobre o jeito correto de medir a ereção, o chamado “bone pressed erect length”, ou escala BPEL. Leia aqui.

Mulheres preferem pênis maiores que a média

A verdade nua e crua foi revelada neste estudo. Pesquisadores da Universidade da Califórnia e Universidade do Novo México deram a mulheres 33 modelos de pênis em 3D feitos de plástico rígido e sem cheiro azul para elas escolherem. Aí, eles pediram às 75 participantes do estudo, de idades entre 18 e 65 anos, para escolherem o modelo que representava seu tamanho de pênis preferido para um parceiro de longo prazo. A reposta média foi de 16 cm em comprimento e 12,2 cm de largura. De maneira interessante, para uma experiência sexual única, o pênis escolhido pelas mulheres era ligeiramente maior: 16,3 cm de comprimento e 12,7 cm de circunferência.

Sobre essa divergência entre relacionamento de curto e longo prazo, os autores tinham a seguinte teoria: “As mulheres podem preferir um pênis maior para sexo casual parcialmente porque isso aumenta a sensação física e compensa a conexão psicológica reduzida”.

Eles acrescentaram que maior pode nem sempre ser melhor na questão de relacionamentos longos, porque “o sexo vaginal causa fissuras na mucosa vaginal, então as mulheres preferem pênis menores para possivelmente estressar menos sua fisiologia com parceiros regulares”.

Comprimento do pênis pode ser aumentado sem cirurgia

Se você quer um pênis mais longo e acha que pode lidar com a realidade de ter seu pau esticado por horas por dia, sorte sua. Você pode usar o “método de tração” em que um extensor peniano estica o pênis. Com o tempo, pênis se mostram mais longos. Um estudo italiano descobriu que esse método meio medieval resulta num aumento médio de 2,3 cm em comprimento quando flácido e 1,7 cm quando ereto.

Ou cirurgicamente

O Penuma, um implante peniano criado pelo urologista mencionado acima James Elist, pode aumentar a circunferência do pênis de um paciente mais de 5 centímetros. O que Elist não esperava quando começou a implantar os Penumas em 2004 era a extensão que o peso do implante puxaria o pênis para fora do corpo. Elist não garante ganho de comprimento, mas diz que quem recebe o Penuma vê ganhos de comprimento e circunferência.

Oral aumenta o pênis

Se você quer um pênis mais longo mas não quer fazer cirurgia ou passar horas com um extensor, você pode se interessar por um estudo publicado pelo The Journal of Sexual Medicine, que descobriu que durante o sexo oral, homens relatavam medidas penianas maiores comparado com outros métodos de excitação. Debby Herbenick, pesquisadora sexual, líder do estudo e coautora do francamente subestimado livro de 2012 Great in Bed (o outro coautor sem este que vos escreve) disse ao Live Science que: “Não sabemos se isso significa que quando um homem recebe sexo oral isso é mais excitante e ele consegue uma ereção maior, ou se homens com pênis maiores recebem mais sexo oral em primeiro lugar”.

Os pênis do pornô são um caso isolado

Pênis grandes são onipresentes no pornô. O resultado disso é que a pornografia distorceu completamente nosso conceito do que é “normal”, especialmente a percepção dos homens heterossexuais, que raramente veem ereções além das deles no mundo real. Atores pornôs são um grupo que se autosseleciona. Suas proporções acima da média, e capacidade de atingir e manter ereções na frente de uma equipe de produção os tornam uma turma realmente extraordinária. Esqueça a frase do Teddy Roosevelt sobre a utilidade de um ferro de marcação maior e se foque no ditado: “Comparação é o ladrão do prazer”.

...e podem causar dismorfia corporal

A maioria dos homens que busca tratamento para uma condição chamada “pênis curto” (menor que 4 centímetros quando flácido e menor que 7,62 cm quando ereto) na verdade caem na faixa normal de tamanho de pênis, segundo um estudo de 2005. No estudo com 92 homens que procuraram tratamento para pênis curto, os pesquisadores descobriram que nenhum deles se qualificava para a síndrome. Quando os pesquisadores revisaram mais de 50 estudos feitos em 60 anos, eles descobriram que 85% das mulheres estavam satisfeitas com o tamanho do pênis do parceiro, enquanto só 55% dos homens se sentiam bem com seus pênis.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tagged:
penis
sexo
Dúvidas
urología