Noticias

Boletim Matutino da VICE 19/03/20

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.
19 Março 2020, 11:06am
bolsonaro tem coronavírus

Brasil

Cidades brasileiras registram novos panelaços contra o governo Bolsonaro

Ao menos três novas séries de "panelaços" foram registradas em cidades brasileiras na noite de hoje, como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Porto Alegre, Brasília e Fortaleza, entre outras, todas em protesto contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A primeira leva começou por volta das 19h, quando teve início a entrevista coletiva no Palácio Planalto da qual participaram Bolsonaro, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, e outras autoridades. Em São Paulo, houve ainda registros de fogos de artifício, "buzinaço" de motoristas, acender e apagar de luzes e projeções de imagens e frases contra o presidente em prédios. Entre os bairros com manifestações contra o governo estão Bela Vista, Perdizes, Pompéia, Butantã, Morumbi, Vila Sônia, Paraíso, Vila Mascote e Tatuapé. Uma nova leva de panelaços começou às 20h, nas mesmas cidades. Depois, às 20h30, começou a terceira série de manifestações, essa convocada desde ontem via mensagens de redes sociais. Durante coletiva, o presidente convocou - também pra ontem - panelaços ao seu favor, mas a adesão foi baixíssima. – UOL

SP confirma quatro mortes pelo coronavírus no estado

O estado de São Paulo registrou três mortes pelo novo coronavírus nesta quarta-feira (18). Com isso, o estado tem quatro vítimas fatais da doença, segundo a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo. As três mortes são de homens, com problemas de saúde anteriores e idades de 65, 81 e 85 anos, segundo a Secretaria Estadual da Saúde. Todos foram atendidos em hospital privado da capital. O paciente de 81 anos é morador do município de Jundiaí e os demais de São Paulo. O primeiro caso no Brasil de morte de pessoa infectada pelo novo vírus (Sars-Cov-2) foi confirmado nesta terça-feira (17) na capital paulista. Já no começo da tarde desta quarta-feira (18) outras duas mortes foram registradas por uma rede de hospitais particulares de São Paulo, e os registros foram confirmados pela secretaria. – G1

Primeiro exame de idoso morto em Niterói dá positivo para coronavírus, diz prefeito

Um primeiro exame acusou a presença do novo coronavírus no idoso de 69 anos morto na terça-feira (17) em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. A informação foi dada pelo prefeito Rodrigo Neves no Bom Dia Rio desta quinta (19). O homem morreu no Hospital Icaraí, uma unidade particular, por choque séptico e pneumonia. Segundo o hospital, um enteado dele, que não foi atendido no local, veio de Nova York (EUA), com teste positivo, com quadro iniciado no dia 11 de março. "O paciente, além da idade, possuía comorbidades que o colocaram no grupo de risco", diz a unidade. A Fundação Municipal de Saúde de Niterói informou que foram confirmados 6 casos de doença pelo novo coronavírus em residentes do município. – G1

Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque é diagnosticado com covid-19

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quarta (18), durante coletiva sobre o coronavírus ao lado dos ministros de seu governo, que o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, foi diagnosticado com covid-19. Ele é o segundo ministro a receber o resultado positivo hoje. Tanto Bolsonaro quanto seus ministros utilizaram máscaras durante a coletiva. Após revelar que Albuquerque está com coronavírus, o presidente justificou o uso das máscaras porque todo "cuidado nosso deve ser redobrado". Durante a fala de Bolsonaro na tarde de quarta, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília registraram panelaços contra Bolsonaro, conforme foi publicado nas redes sociais. De manhã, o ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, recebeu resultado positivo de teste para coronavírus. – UOL

Bolsonaro usou máscara da maneira errada em coletiva, dizem especialistas

Durante entrevista na tarde desta quarta-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, e outros integrantes do primeiro escalão do governo usaram máscaras de proteção. Médicos infectologistas ouvidos pelo G1 analisaram o uso e apontaram erros no procedimento, e além disso, recomendaram que uso seja feito apenas por pacientes que apresentam os sintomas ou profissionais de saúde em atendimento. O ministro da Saúde justificou o uso devido ao contato recente do grupo com o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, que apresentou teste positivo para a doença. O infectologista Caio Rosenthal diz que a finalidade do uso da máscara “é proteger outras pessoas”. Os médicos, segundo ele, devem usar uma máscara do tipo N95, que garante a proteção durante o procedimento necessário. Marcelo Otsuka, da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), também tem as mesmas recomendações. – G1

Presidente do Senado Davi Alcolumbre testa positivo para covid-19

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), testou positivo para covid-19. O presidente está sem sintomas severos e segue em isolamento domiciliar. Depois de o primeiro exame dar negativo, o presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre, refez o exame na noite de terça-feira (17) e, nesta quarta-feira (18), atestou positivo para covid-19. Davi Alcolumbre, no entanto, está bem, sem sintomas severos, salvo alguma indisposição, e segue em isolamento domiciliar, conforme determina o protocolo de conduta do Ministério da Saúde e a OMS. – Senado Federal

Hospitais do Rio e de São Paulo têm profissionais de saúde infectados

Dois hospitais, um do Rio e outro de São Paulo, já registraram infecções pelo novo coronavírus entre os seus profissionais de saúde. Entre eles está o Hospital Universitário Pedro Ernesto, vinculado à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), que teve dois médicos contaminados. Um deles é do setor de nefrologia, que está internado em estado grave em uma unidade da rede privada. O outro profissional, um professor da UERJ, também testou positivo para o vírus, mas tem boa condição de saúde e está em isolamento domiciliar. Apesar de ter dois profissionais infectados, nenhum paciente da unidade foi infectado e não há doentes internados com o diagnóstico no local nem confirmação de que o vírus esteja circulando no centro médico. – UOL

Quatro familiares de porteiro morto com coronavírus são internados

Quatro familiares que moravam na mesma casa que o porteiro aposentado Manoel Messias Freitas Filho, 62 anos, primeira paciente morto pelo coronavírus no Brasil, estão internados com sintomas da doença, afirma o advogado da família Roberto Domingues Júnior. Segundo o advogado, que representa a família do aposentado, o pai, de 83 anos, e a mãe, de 82 anos, foram internados nesta quarta-feira (18) em hospital da rede Prevent Senior. O pai, segundo o defensor, está em estado mais grave. Já a mãe foi hospitalizada por prevenção em razão da idade. Um irmão de 62 anos e uma irmã do porteiro aposentado estão internados em hospital da rede pública com sinais de gripe. Outra irmã está na casa da família, no Paraíso (zona sul de SP), em quarentena. – Agora

Prefeitura de São Paulo investiga Prevent Senior por não informar casos de coronavírus

A Prefeitura de São Paulo decidiu investigar a rede Prevent Senior, que vende planos de saúde e tem uma rede própria de hospitais. A rede registrou a primeira morte por coronavírus no país, na terça (17), de um homem de 62 anos que tinha hipertensão e hiperplasia prostática. E é acusada de não ter avisado que a doença havia sido confirmada em um de seus pacientes, como manda a lei, na terça (17). A informação só teria sido dada ao governo de São Paulo depois do óbito. Nesta quarta (18), a Prevent Senior anunciou que isolou o hospital Sancta Maggiore, que mantém no Paraíso, porque já tinha registrado 202 casos suspeitos e 8 confirmados da doença. "Nós vamos abrir uma investigação rígida", diz o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido. "Eles tinham obrigação, como todos os hospitais, de notificar toda e qualquer confirmação de casos de coronavírus. E só procuraram o governo de São Paulo depois da morte", afirma. – Folha de S. Paulo

Governo quer enviar pobres com coronavírus para serem tratados em navios

Para combater o avanço do novo coronavírus, o governo federal avalia que a “melhor solução” hoje é utilizar navios para isolar e tratar pessoas de baixa renda infectadas pela doença. A ideia das autoridades brasileiras é atender nas embarcações casos leves, que não exigem leitos de UTI, de pessoas que moram em regiões litorâneas. Em outros locais, afastados do mar, está sendo estudado desde o uso de quarto de hotéis, até unidades habitacionais ainda não entregues para socorrer a população. Segundo o último Censo do IBGE, em 2010, 10 milhões de brasileiros viviam em assentamentos, comunidades e invasões. O governo já identificou com empresas de cruzeiros que há aproximadamente 20 navios disponíveis. “Temos de tratar da alimentação dessas pessoas, do monitoramento, da terapia, medicamentos que serão disponibilizados. E caso os pacientes tenham agravamento, teremos condições para que possam ser rapidamente atendidos, mesmo dentro do navio”, disse o secretário executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo. – Estadão

Governo propõe liberar suspensão de contratos e corte de salários

A área econômica anunciou nesta quarta-feira (18) uma série de medidas "antidesemprego", a serem propostas por meio de Medida Provisória (MP) ou projeto de lei, contemplando entre as possibilidades a redução proporcional de salários e jornada de trabalho. O secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys, isso será proposto via projeto de lei, que precisa passar antes pelo Congresso Nacional, ou Medida Provisória - que tem validade imediata, mas com necessidade de ser confirmada em até 120 dias pelo Congresso Nacional. "Tem de ser negociado com o Congresso [a forma de envio dessas medidas]", disse. No caso da redução da jornada de trabalho, essa possibilidade será aberta com a corte de até 50% da jornada, e do salário, mediante acordo individual com os trabalhadores, informou o secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo. – G1

Copom baixa juro básico para 3,75% ao ano em meio à crise do coronavírus

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) reduziu nesta quarta-feira (17) a taxa básica de juros da economia brasileira de 4,25% para 3,75% ao ano. A decisão foi unânime. Com a redução, o juro básico recuou ao menor patamar desde 1999 - quando entrou em vigor o regime de metas para a inflação. Em pesquisa realizada na semana passada pelo BC, a maior parte do mercado projetava um corte menor nos juros, para 4% ao ano. A decisão do BC, tomada em meio à crise gerada pela pandemia do coronavírus, segue o exemplo de outros bancos centrais do mundo, como o Federal Reserve (BC norte-americano) e o Banco da Inglaterra. – G1

Ministro da Saúde traça quadro dramático para Rio e Minas no enfrentamento do coronavírus

O ministro da Saúde, Luiz Mandetta, traçou um quadro dramático sobre as condições do sistema de saúde do Rio de Janeiro e de Minas Gerais para enfrentarem a crise do coronavírus. O relato foi feito por ele numa reunião com ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e a cúpula do Congresso, na segunda (16). Mandetta, de acordo com alguns dos presentes, disse que pacientes poderão, no limite, “invadir” o sistema de saúde de SP, mais aparelhado para enfrentar as possíveis consequências da doença. Ele chamou a atenção para o fato de milhares de pessoas morarem em cubículos nas favelas cariocas. Nelas, exemplificou, seis pessoas podem viver em um espaço de 30 m2. As condições insalubres tornariam a disseminação do vírus avassaladora. – Folha de S. Paulo

Paraná proíbe entrada de ônibus vindos de SP, RJ, DF e BA e pede fechamento de fronteiras

Em combate ao coronavírus, o governo do Paraná anunciou que suspendeu a entrada de ônibus interestaduais vindos de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Distrito Federal a partir desta quinta-feira (19). Também foi solicitado a Infraero para que os voos com origem nesses estados sejam cancelados. Contudo, a medida ainda precisa de autorização do governo federal. “Como esses estados já estão com o vírus em estado mais avançado, queremos evitar pessoas que possam estar infectadas entrem no Paraná”, declarou o governador Ratinho Junior. O governo federal também foi solicitado para autorizar o fechamento das fronteiras com a Argentina e o Paraguai. Por enquanto, o presidente Jair Bolsonaro só confirmou um bloqueio parcial com a Venezuela. – ParanáPortal

Rio pretende bloquear as divisas do estado para diminuir circulação de pessoas

A Secretaria estadual de Transportes informou nesta quarta-feira que haverá mais restrição de mobilidade no estado do Rio. Entre as medidas que estão sendo estudadas, está o bloqueio das divisas do Rio, afirmou o secretário Delmo Pinho, em entrevista ao 'Bom Dia Rio". As ações pretendem impedir a propagação do coronavírus no estado. Na terça-feira, o decreto assinado pelo governador Wilson Witzel proibiu a circulação de ônibus interestaduais vindo de estados com transmissão sustentada e ou com emergência decretada - caso de São Paulo, Belo Horizonte e Pernambuco- e de quaisquer ônibus entre a Região Metropolitana e o interior por 15 dias. São 22 municípios afetados. A medida afeta linhas regulares, coletivos fretados e veículos de turismo. – O Globo

Prefeitura de SP proíbe funcionamento de comércio a partir de sexta

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, declarou nesta quarta-feira (18) que assinou um decreto determinando o fechamento do comércio na cidade de São Paulo a partir de sexta-feira (20) até o dia 5 de abril, por causa da crise do coronavírus na cidade. Segundo o prefeito, a restrição atinge apenas os atendimentos presenciais do comércio. As lojas poderão continuar vendendo produtos através do telefone ou das vendas online, por sites ou aplicativos. Continuarão funcionando em SP: hipermercados e supermercados; padarias; farmácias; postos de gasolina; lojas de conveniência; restaurantes e lanchonetes; lojas de produtos para animais e feiras livres. – G1

Funai atropela regimento e libera acesso a índios isolados

A Fundação Nacional do Índio (Funai) atropelou o próprio estatuto e autorizou que suas coordenações regionais possam fazer contato direto com povos indígenas isolados na floresta, desde que entendam ser necessário, por causa da pandemia do coronavírus. A decisão ignora frontalmente o que está previsto no processo de contato com os povos isolados. Por lei, é a Coordenação-Geral de Índios Isolados e de Recente Contato (CGiirc) que discute, estuda e decide sobre a necessidade ou não de contato com esses povos. São ações extremamente complexas, por envolver acesso a regiões remotas e, principalmente, por colocar em risco a saúde desses povos indígenas sem convivência com não índios. A Funai tem hoje 11 frentes de proteção aos isolados em todo o País, que executam as políticas e decisões da coordenação-geral. Já no âmbito regional, há 39 coordenações. – Estadão

Hospital alerta para golpe de pessoas que se passam por coletores de exames e assaltam casas em SP

O Hospital Israelita Albert Einstein, na Zona Sul da capital paulista, alerta os pacientes para um golpe que grupos estão aplicando em pacientes que solicitam exames do coronavírus em casa. Segundo denúncias, um telefone falso do hospital Einstein aparece em buscas de quem procura exames para o covid-19. Os suspeitos, então, coletam os dados, vão até a casa fingindo serem profissionais de saúde, mas quando entram, anunciam o assalto. De acordo com o hospital, os colaboradores do Einstein que aplicam vacinas em casa e fazem coleta domiciliar de exames, usam uniforme e crachá da instituição. "Se você pedir o serviço do 'Einstein Até Você', confira sempre a identificação da equipe. Não fazemos mais agendamentos por Whatsapp", diz o comunicado. – G1

Mundo

China zera transmissão local do novo coronavírus pela primeira vez

China anunciou que, nas últimas 24 horas, não registrou nenhum caso de transmissão local do novo coronavírus pela primeira vez desde o início da epidemia de Covid-19 no país, há três meses. Enquanto Itália, EUA e outros países sofrem com o que se tornou uma pandemia, o caso da China mostra o que pode ser conquistado quando medidas rígidas, de cima para baixo, e sem nenhuma dissidência são postas em prática com um único objetivo. O feito representa uma reviravolta para o governo chinês, que gerou uma grande onda de revolta pública ao inicialmente esconder e gerenciar mal o surto, incluindo punições a médicos que quiseram elevar o grau de alerta e a pessoas que publicaram sobre os casos crescentes da doença em rede social. – Folha de S. Paulo

Governo da Holanda volta atrás e permite que lojas que vendem maconha continuem abertas

Quando o governo holandês avisou, no domingo (15), que restaurantes, bares e coffeeshops ficariam fechados pelo menos até 6 de abril, como medida de combate ao coronavírus, longas filas se formaram na porta das lojas de maconha. Mas a abstinência holandesa durou pouco. Nesta terça, o governo voltou atrás e permitiu que os estabelecimentos retomem a venda, desde que o consumo seja feito em casa. Um dos motivos da mudança, tomada após uma reunião entre prefeitos, polícia e Justiça, foi reprimir o tráfico ilegal. Segundo a imprensa holandesa, assim que a proibição começou a valer, estudantes começaram a receber mensagens com ofertas de maconha e traficantes surgiram às ruas para atender a demanda reprimida. – Folha de S. Paulo

Por coronavírus Itália aplica 40 mil multas; França emite 4 mil em apenas 24h

Em poucos dias, levantamentos de diferentes governos indicam que milhares de multas e indigitamentos foram estabelecidos contra cidadãos que romperam a quarentena estabelecida pelos governos europeus para combater o coronavírus. Prisões também foram registradas. Na França, em apenas dois dias mais de 4 mil multas foram aplicadas sobre pessoas que, sem justificativa, deixaram suas casas. Na Espanha, o governo passou a usar drones em Madri para monitorar as ruas e o comportamento dos cidadãos. Por dia, mais de 200 multas têm sido aplicadas apenas na capital do país. Na Noruega, violações às regras de quarentena podem significar multas de até 2 mil euros, enquanto na Eslováquia o valor chega a 1,6 mil euros. Mas em nenhum outro lugar da Europa as multas tem sido tão frequentes como na Itália, país que registrou mais de 400 mortes apenas nas últimas 24 horas. No total, a polícia controlou cerca de 700 mil pessoas, impondo multas contra 40 mil italianos nos últimos dez dias. – UOL

Paraguai fecha Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu por causa do coronavírus

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, anunciou o fechamento da Ponte Internacional da Amizade, na fronteira com o Brasil, que liga Cidade del Leste a Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O bloqueio iniciou a 0h desta quarta-feira (18). A decisão foi divulgada na noite de terça-feira (17) pelo governo paraguaio, e a medida é válida por 15 dias. O objetivo é evitar a propagação do novo coronavírus. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), até a noite de terça-feira, havia 12 casos confirmados do novo coronavírus e 240 casos suspeitos no Paraná. Em Foz do Iguaçu, há um caso suspeito, conforme o último boletim divulgado. Antes da medida, cerca de 100 mil pessoas passavam por dia pela ponte que liga os dois países, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). – G1

Embaixada da China manda Dudu Bolsonaro pastar: 'Contraiu vírus mental'

A Embaixada da China no Brasil rebateu hoje o deputado federal Eduardo Bolsonaro (sem partido), que acusou — sem provas — o país asiático de ter omitido informações sobre a pandemia do novo coronavírus, que se iniciou por lá. "As suas palavras são extremamente irresponsáveis e nos soam familiares. Não deixam de ser uma imitação dos seus queridos amigos. Ao voltar de Miami, contraiu, infelizmente, vírus mental, que está infectando a amizades entre os nossos povos", escreveu o perfil oficial da embaixada no Twitter, citando o deputado federal. Em seguida, a embaixada ainda disse que o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) era uma pessoa "sem visão internacional, nem senso comum" e o aconselhou a não ser o porta-voz dos EUA no Brasil, "sob a pena de tropeçar feio". – UOL

Rodrigo Maia pede desculpas à China por cagada de Dudu Bolsonaro

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu desculpas à China nesta quinta (19) pela acusação feita pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que escreveu uma mensagem no Twitter responsabilizando o governo chinês pela pandemia do novo coronavírus. "Em nome da Câmara dos Deputados, peço desculpas à China e ao embaixador Yang Wanming pelas palavras irrefletidas do Deputado Eduardo Bolsonaro", escreveu Maia em seu Twitter. As declarações de Eduardo Bolsonaro ocorreram em péssimo momento. O ministro da Saúde Luis Henrique Mandetta tinha acabado de agradecer ao país por ajudar na liberação de EPI (equipamento de proteção individual), que está em falta no Brasil. – UOL

Coronavírus leva governo de Israel a se dar 'poderes especiais' de espionagem

O governo israelense aprovou medidas de emergência que autorizam suas agências de segurança a rastrear os dados de telefones celulares de pessoas com suspeita de coronavírus. Os novos poderes serão usados para reforçar a quarentena e alertar aqueles que podem ter entrado em contato com pessoas infectadas. As leis temporárias foram aprovadas em reunião do Executivo durante a noite, ignorando o Parlamento. A Associação dos Direitos Civis de Israel disse que a mudança "abre um precedente perigoso". Tais poderes são geralmente reservados para operações de combate ao terrorismo. Detalhes de como o "monitoramento cibernético" funcionará não foram divulgados, mas entende-se que os dados de localização coletados pela Shin Bet, a agência de segurança doméstica, serão compartilhados com as autoridades de saúde. – BBC

Trump proíbe despejos e anuncia navios-hospitais para combater coronavírus

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira (18) que ele vai aplicar uma lei de produção da defesa para usar contra a pandemia do coronavírus, o que vai permitir uma aceleração da produção de equipamentos para combater a doença. Um dos propósitos de aplicar a lei é aumentar a produção de máscaras hospitalares e equipamento de proteção. O presidente Trump também determinou que não haverá mais despejos de moradores de residências que têm questões legais em aberto durante o mês de abril –a expectativa é que o número de pessoas que deixem de pagar parcelas aumente. Ele afirmou ainda que um navio hospital vai ser enviado para a costa do estado de Nova York para ajudar as pessoas afetadas pelo contágio. Uma segunda embarcação semelhante será empregada na costa oeste do país. – G1

EUA suspendem emissão de vistos por causa do novo coronavírus

Os Estados Unidos suspenderam as emissões de vistos a imigrantes e não imigrantes a partir desta quarta-feira (18), informou a Reuters. A decisão vale para alguns países — o governo não indicou quais — e faz parte das medidas para conter a pandemia do novo coronavírus. O governo norte-americano não deu uma data para a retomada dos serviços, mas a porta-voz do Departamento de Estado disse que "voltarão o mais rápido possível". As exceções são vistos de emergência emitidos por missões estrangeiras — "desde que haja recursos", segundo a porta-voz do governo. Serviços para cidadãos dos EUA em outros países serão mantidos. Para o Brasil, as entrevistas marcadas para a emissão de vistos em consulados e na Embaixada dos EUA em Brasília foram canceladas. A medida começou a valer na terça-feira (17). – G1

EUA e Canadá fecham fronteira entre os dois países para combater pandemia

Donald Trump afirmou, em uma rede social nesta quarta-feira (18), que a fronteira entre os Estados Unidos e o Canadá será fechada de maneira temporária. Os dois países concordaram com a ação. Somente haverá tráfego essencial entre os EUA e o Canadá. O presidente dos EUA não disse quando a medida passa a valer –ele afirmou que mais detalhes serão informados brevemente. A decisão é uma medida para tentar conter a pandemia do covid-19. O presidente dos EUA disse que o comércio não será afetado. Uma autoridade canadense havia dito mais cedo que os dois países estavam negociando para chegar a esse acordo. Pelos termos da proposta, o fluxo de bens permanecerá. – G1

Iraniana de 103 anos tem alta após ser internada com coronavírus, diz agência

Uma mulher de 103 anos foi curada do novo coronavírus no Irã, apesar da elevada taxa de mortalidade entre as pessoas com mais de 70 anos, informou a agência oficial Irna. A paciente havia sido internada na cidade de Semnan, a 180 km ao leste de Teerã, de acordo com a agência, que não revelou o nome da mulher. "Ela recebeu alta do hospital depois de uma recuperação completa", afirma o texto, que cita Navid Danayi, diretor do centro médico universitário da cidade. De acordo com a agência, este é o segundo caso de paciente em idade avançada que contrai a doença covid-19 e se recupera no Irã. A Irna mencionou o caso de um homem de Kerman, sudeste do país, que sobreviveu à pneumonia viral aos 91 anos. – UOL

E mais

Revista Playboy encerra edição impressa após 66 anos

Playboy vai encerrar a edição impressa de sua revista nos Estados Unidos, anunciou hoje o CEO Ben Kohn, em uma medida que ele disse ter sido acelerada por perturbações econômicas provocadas pela pandemia do novo coronavírus. Segundo informações do site The Wrap, a edição desta semana será a última da revista, que vem enfrentando dificuldades nos últimos anos, antes mesmo da morte do fundador, Hugh Hefner, em 2017. "Na semana passada, à medida que a pandemia de coronavírus interrompia a produção de conteúdo, fomos forçados a acelerar uma conversa que estamos tendo internamente: a questão de como transformar nosso produto de impressão americano", disse o CEO. – UOL

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter , Instagram e YouTube .