©2014 VICE Media LLC

    The VICE Channels

      Fotografando as Cidades que a Romênia Comunista Esqueceu

      November 14, 2012

      A Ioana Cîrlig e o Marin Raica trabalharam como fotógrafos de imprensa durante todas as suas vidas profissionais, até que perceberam que a correria da vida ditada por prazos de fechamento é um inferno. Daí eles decidiram diminuir o ritmo e passar os próximos 16 meses fotografando operários. O plano do casal é viajar ao redor das áreas fortemente industrializadas que sobraram do período comunista, documentando as vidas dos agricultores que o ex-presidente romeno Nicolae Ceausescu fez se tornarem mineiros, e que faliram depois que seu sonho socialista desabou.

      Pra financiar esse trabalho, que eles chamaram Postindustrial Stories, Ioana e Marin sublocaram seu apartamento Bucareste e se mudaram pra Brad, uma pequena cidade na região da Transilvânia que abriga uma antiga mina de ouro fechada pelo governo romeno em 2006, efetivamente acabando com os únicos postos de trabalho que as pessoas da cidade poderiam encontrar. Entrei em contato com a dupla pra ver como eles estão desfrutando de seu novo lar.

      VICE: Olá, pessoal. Como é o clima em Brad?
      Ioana e Marin: 
      Tudo parece muito anos 80, mas isso é só a nossa primeira impressão. Todo mundo aqui é aberto e amável, mas o desemprego domina praticamente todas as conversas. Estamos começando a tirar fotos pro livro esta semana — queríamos achar algumas histórias fortes antes de começarmos.

      Como vocês escolheram as áreas que vão documentar?
      Nós escolhemos locais onde as comunidades foram formadas na era Ceausescu por causa de um interesse nos recursos naturais e que, em seguida, caíram na pobreza. Então tem a área dos Montes Apuseni, que é banhada em ouro, e as pessoas lá têm lidado com mineração e processamento de metais preciosos há mais de 2.000 anos. Depois vamos passar pra zona de montanhas do sudoeste, que floresceu financeiramente durante o Império Austro-Húngaro e nos tempos comunistas. Pra terminar, vamos ao Vale Jiului, que tinha o maior depósito de carvão do país.

      Vocês já foram a algum desses lugares antes?
      Sim, nós visitamos todos eles, mas por pouco tempo. Nós vamos viver em cada um deles por alguns meses, porque pensamos que a visão que teríamos de viver lá seria muito mais profunda do que apenas algumas fotos feitas numa viagem de três dias, ou algo do tipo. Há áreas na Romênia onde as pessoas não conseguem encontrar trabalho e acabam sendo exploradas por quantias ridículas de dinheiro por parte de investidores estrangeiros, ou seja, a única esperança pros seus filhos é deixar o país, o que é uma vergonha, por isso queremos capturar isso.

      Vocês terão centenas de fotos, como vão fazer a edição final do livro?
      Trabalhamos com filme de grande formato, de modo que somos obrigados a pensar antes de clicar, o que significa que, na verdade, não teremos tantas fotos assim pra escolher. Sabemos que vamos nos concentrar em pessoas — os mineiros e os jovens, então a edição vai girar em torno disso.

      As áreas pós-industriais já foram cobertas antes, como as imagens de vocês vão se diferenciar disso?
      Outras fotos podem lidar com o mesmo fenômeno social, mas o nosso trabalho não é sobre extremos, contrastes ou eventos incomuns. Fazemos um esforço consciente pra abordar nossos objetos sem opiniões preconcebidas. Além disso, temos o tempo do nosso lado, por isso vamos ser capazes de realmente conhecer as pessoas que estamos fotografando.

      Obrigado, pessoal. Boa sorte!

      Postindustrial Stories tem sido um sonho de Ioana e Marin por alguns anos. Se você é uma boa pessoa que gostaria de ajudá-los a realizar seu sonho, aqui estão alguns números que você pode chamar pra fazer uma doação: (RON) CECE RO74 C001 9462 6651 8311, (EUR) RO61 BRDE 445SV 590.709 64.450.

      Ama fotos? Nós também! Confira:

      Antes de Amanhã no Sri Lanka

      As Fotografias de Mårten Lange Falam Outra Língua

      Giles Clarke se Aventura nos Subterrâneos da Cidade Neon

      -

      Tópicos: Marin Raica, Cîrlig Raica, Romênia, Comunismo, fotografia, Entrevista, Ioana Moldoveanu, Postindustrial Stories

      Comentários