Sexo

As cidades onde é mais provável que possas facturar

Neste estudo, entre 100 cidades, Lisboa arranca um incrível 25º lugar na categoria "Sexo Experimental" e um 32º na "LGBT Friendliness", mas, no geral, fica-se um pouco acima do meio da tabela.
07 June 2017, 3:15pm
Lisboa. Chegar, ver e vencer. (Foto por Sérgio Felizardo)

Este artigo foi originalmente publicado na VICE UK.

Se o sexo casual faz parte da tua lista de "to dos" - ao lado de "entrar em todos os museus", "beber umas fresquinhas", "chatear toda a gente com selfies de dois em dois minutos" - quando vais naquela viagem curtinha de fim-de-semana a uma qualquer capital da Europa, ou do resto do Mundo, então temos boas notícias. Agora, é possível escolheres estrategicamente o teu destino.

Um novo estudo descobriu quais as cidades mais sexualmente positivas - ou seja, livres, abertas e progressistas em relação ao sexo e à sexualidade. O top cinco, por ordem, é composto por Paris, Rio de Janeiro, Londres, Los Angeles e Berlim. Paris teve uma pontuação muito boa graças à sua cultura swinger e entretenimento para adultos, enquanto o Rio de Janeiro foi melhor que outras cidades nas categorias "Actividade sexual" e "Sexo Experimental".

Já Lisboa destaca-se nas categorias "Sexo Experimental e "LGBT Friendliness", com um 25º e um 32º lugares, respectivamente, conseguindo uma pontuação geral na soma das 10 categorias de 38,15. Note-se que Paris, no topo da tabela, tem uma pontuação total de 86,50 e no fim da lista estão Tóquio, Salzburgo, Bratislava e Cork, na Irlanda, esta com uma pontuação total de 18,10. Podia ser pior.


Vê também: "A indústria do amor na era dos smartphones"


Para descobrir o quão activos, abertos à experiência e satisfeitos são os cidadãos de cada cidade, foi conduzida uma sondagem mais ou menos vaga, mas bastante abrangente, que envolveu mais de 450 mil adultos, entre os 18 e os 70 anos. O inquérito - da responsabilidade da empresa tecnológica especializada em sexo, Lazeeva - também teve em conta coisas como a posse de brinquedos sexuais. Os dados foram depois combinados com informação sobre saúde sexual, de relatórios produzidos pelos departamentos de saúde de cada país, pelas Nações Unidas e pelo Banco Mundial.

Dados de clubes de swing e de listas de grupos dedicados à prática em cada cidadeforam usados, pro exemplo, para calcular a pontuação Swinger. As pontuações relativas a entretenimento para adultos, por outro lado, foram conseguidas através de números totais de clubes nocturnos com actividade regular, bem como de todos os estabelecimentos licenciados de entretenimento para adultos e depois divididos pela população da cidade.

Provavelmente, não deverás agarrar-te a um estudo conduzido por uma empresa de brinquedos sexuais como se fosse uma Bíblia Sagrada, No entanto, é sempre agradável ver que em várias categorias interessantes, Portugal até está mais ou menos bem representado. Não é só na política que andamos a perder aquela mania irritante de sermos os meninos e meninas mais bem comportados.


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.