Publicidade
tv

Oito temporadas depois, ninguém aprendeu nada em 'Game of Thrones'

'Os Últimos dos Starks' foi um lembrete que os favoritos da galera estão ficando mais burros em cada episódio.

por Noel Ransome; Traduzido por Marina Schnoor
06 Maio 2019, 7:04pm

Imagens cortesia da HBO.  

Depois da batalha anticlimática da “Longa Noite” semana passada, a ameaça dos white walkers oficialmente já era. Agora estamos num ponto em que o chefão final de Game of Thrones ficou claro, com a Cersei se preparando para acabar com os mocinhos que sobraram do ataque do Rei da Noite.

Mesmo escrito pelos showrunners D.B. Weiss e David Benioff, teve muita trapalhada no episódio de ontem para montar um tabuleiro uniforme pra luta final entre Cersei e Daenerys. Com 80 minutos, “Os Últimos dos Starks” pareceu mais dois episódios espremidos em um, com um começo lento e tranquilo onde os personagens tiveram uma pausa merecida antes de serem rapidamente espalhados pelo mapa para estarem onde a série precisa que eles estejam, tanto física como politicamente. Passamos boa parte do episódio na afterparty da Batalha de Winterfell, vendo Gendry ser nomeado lorde e acabar dispensado pela Arya Stark, Ser Jaime tirando a virgindade da Ser Brienne para tristeza do Tormund Giantsbane, e vendo a tensão aumentar entre os heróis da guerra do Norte Jon Snow e a cada vez menos popular Rainha dos Dragões.

Aí tem a questão do sangue Targaryen do Jon Snow, que continuou em segredo por uns dez minutos, além da desconfiança entre as irmãs Stark e a Daenerys Targaryen. Desse ponto, Daenerys acaba com um dos seus dois dragões remanescentes morto numa emboscada, e o Tyrion dando um discurso besta para tentar fazer a Cersei se render, ao que ela respondeu executando a amiga e conselheira da Daenerys, Missandei. (Uma cena muito bem dirigida por David Nutter, que mostra a execução do ponto de vista do Verme Cinzento – o guerreiro mais estoico da série, que acaba não conseguindo olhar.)

Tudo muito parecido com a temporada passada, onde tinha Muita Coisa Acontecendo ao Mesmo Tempo – o que geralmente acontece quando você está acelerando pro final de uma série. O lado ruim dessa ação toda é que ninguém – talvez só o Varys e o Bran – está parando para considerar o que diabos o resto do pessoal está realmente fazendo. Claro, essa é uma série que construiu sua notoriedade sobre conflitos entre humanos e suas consequências imprevisíveis. Os personagens cresceram com uma complexidade moldada por traumas pessoais e o mundo ao redor deles. Heróis viravam vilões, vilões viravam heróis, e as decisões tomadas, embora imperfeitas, pelo menos faziam sentido narrativo.

Enquanto o episódio da semana passada foi uma série de julgamentos de personagens que rendeu mais perguntas que respostas, “Os Últimos dos Starks” reconheceu que os personagens estão ficando mais burros com cada episódio que passa. Abaixo você tem uma lista de quem parece que não aprendeu porra nenhuma.

Daenerys Targaryen

Não aprendeu nada com a história dos Targaryen

1557149147507-Screen_Shot_2019_05_05_at_105128_PM0-1

A Daenerys acordou e esqueceu seu sobrenome? Essa é a mesma Daenerys Tagaryen que entrou no foco de GoT ouvindo de novo a mesma história sobre seu pai, o Rei Louco Aerys II Targaryen? O mesmo Targaryen volátil que era viciado em incinerar inimigos? E ela escuta essa história de todo conselheiro que já arranjou, correto? Ser tão na cara sobre a fetichização de sua legitimidade não pode ser saudável. Em uma cena, Daenerys chega a implorar que o Jon Snow não revele sua identidade Targaryen – especialmente pra família dele – pelos interesses dela. Em outra sequência, a obsessão dela com retomar King's Landing faz ela ignorar o conselho da Sansa para esperar as tropas atacarem, já que metade das forças dela caiu no episódio passado.

Essa é a mesma Daenerys que na sétima temporada disse que não queria mais ser vista como a “rainha das cinzas” e rejeitou um ataque direto a King's Landing. Mas agora ela perdeu outro dragão e sua conselheira de confiança, Missandei – a única mulher negra da série agora não tem mais cabeça – por falta de paciência. Esqueça a influência calmante do Joran Mormont, ou os conselhos do Tyrion. Ela está pronta pra enlouquecer de vez.

Jon Snow

Não aprendeu nada com o Ned Stark

1557148387989-_c193e142-6c93-11e9-adf4-e14f82ec3649

A gente achava que o Jon tinha aprendido a mentir com a execução do Ned Stark. Sim, é legal torcer pelo cara honrado muito gato, mas pelo amor dos velhos deuses, aprenda a lição de não sair contando verdades difíceis a cada minuto.

Na sua ação mais Ned até agora, Jon promete pra Daenerys que não vai revelar sua identidade Targaryen para que ela possa ficar com o trono. Uma cena depois, ele faz exatamente o contrário com as irmãs Stark – que confiam tanto na Daenerys quanto confiam num Lannister – porque o cara não sabe mentir mesmo. Considere essa tendência dos Starks de morrer por terem a boca grande demais. Aí a Sansa conta pro Tyrion, e o Tyrion conta pro Varys, mesmo sabendo que ele é um puta duas caras. Claro que isso não vai ter nenhum efeito no destino da Daenerys... Sabe de nada, Jon Snow.

Gendry

Não aprendeu quem a Arya se tornou

1557148422912-game-of-throne-arya-stark-gendry-1168080-1280x0

Imagine que você derrotou o chefe da fase Rei da Noite, aí basicamente te pedem pra ser uma dona de casa como prêmio para um cara que você facilmente conseguiria arrebentar numa luta. Gendry não aprendeu nada sobre quem a Arya se tornou, e nunca vai. Tenho certeza que tem uma moça pra você em Stormlands, cara.

Tyrion

Não aprendeu nada sobre ser um Lannister

1557148517701-tyrion

Considere as palavras da Sansa do começo da temporada em “Uma Cavaleira dos Sete Reinos” – “Eu costumava achar que você era o homem mais inteligente vivo”. É o que ela diz pro Tyrion por acreditar na “promessa” da Cersei. E ela não precisa elaborar, porque todo mundo pensou isso do Tyrion; ele não é mais o cara mais esperto de Game of Thrones. Em todos esses anos, vimos o Tyrion sobreviver entre os Lannisters, o Mindinho, Varys e outros que manipularam e traíram como os melhores do ramo. Agora, a história deveria implicar que ele é um mestre em jogar as pessoas umas contas as outras. Talvez tenha sido o vinho, mas parece que nosso querido Tyrion esqueceu como se joga o jogo – ou pior, resolveu adotar uma ingenuidade estilo Jon Snow.

Por exemplo, é difícil imaginar que o Tyrion da primeira temporada contaria pro Varys – chefe dos espiões que serviu cinco ou seis monarcas – sobre o Jon ter direito ao Trono de Ferro. Também é difícil imaginar que aquele Tyrion ia esquecer de avisar a Daenerys que essa informação está se espalhando. E finalmente, o Tyrion da primeira temporada nunca ia esperar que a irmã Cersei fosse se render para alguém com um exército pela metade, especialmente alguém que manda o irmão que ela mais detesta como porta-voz.

Pelo menos ele negociou bem com o Bronn, o que realmente pareceu uma coisa da primeira temporada.

Jaime Lannister

Não aprendeu nada com a Cersei

1557148615400-gn-gift_guide_variable_c-1

Isso tem mais a ver com o que Jaime não fez versus o que esperamos que ele faça (mate a rainha). Olha, o Jaime entende a Cersei melhor que ninguém. Ele já dividiu a cama com ela, foi pai dos filhos dela, e passou a maior parte da temporada passada do lado dela. Como um homem que lutou em campos de batalha pela irmã (e, como ele nos lembra, empurrou um molequinho da janela por ela), não tem razão para ele não estar sentado lá no planejamento do ataque a uma Lannister, porra. Numa tentativa de se redimir e parar a irmã, era de se esperar que ele lembrasse a Daenerys da principal força da Cersei, o hábito de emboscar seus oponentes. Poxa, pelo menos avisasse a Daenerys que os Lannisters tinham começado a fazer armas para matar dragões em escala industrial.

Falando de falta de aprendizado, isso fica muito evidente num Jaime que acredita que a Cersei é tão ruim quanto ele. Que só ele consegue ficar do lado dela e a conter de algum jeito. Sim, ele chegou muito perto de ser esse tipo de anti-herói, mas a tragédia é que ele ainda não conseguiu ver quão longe a irmã realmente foi.

O Exército Targaryen

Não aprendeu porra nenhuma no terceiro episódio, A Longa Noite

1557148659431-game-of-thrones-s8-e3-jorah-daenerys

Game of Thrones deixou claro que nunca é bom sair correndo pra qualquer tipo de guerra. Poxa, o Leeroy “Jon Snow” Jenkins já devia ter sacado isso. Eles saíram do último episódio com as forças quase esgotadas por erros toscos de estratégia. Então a gente esperava que esse mesmo exército fosse seguir o conselho da Lady Sansa e ir devagar depois daquela cagada, mas não. Aparentemente era uma boa ideia voltar para um Dragonstone que não estava sendo vigiado sem usar uma escolta, mesmo sabendo que o inimigo é um pirata com uma frota marítima muito superior. Não vamos esquecer que a Daenerys já perdeu um dragão, ficando com um segundo ferido. Se eles são mesmo os bebês dela, segurança deveria ser uma prioridade. Ela já encarou uma flecha gigante antes, então como foi esquecer delas nesse contexto agora?

Bran 'O Corvo de Três Olhos' Stark

Não aprendeu nada quando era o Bran

1557148712392-Game-of-Thrones-bran-night-king-1-768x400

Ele é o Stark com acesso a todas as histórias. Mas continua sentado lá sem dizer nada enquanto os amigos morrem, só às vezes escolhendo usar suas habilidades para alertar alguns e responsabilizar outros. Por tudo que ele pode fazer pelo bem da humanidade, ele ainda é o mesmo moleque do passado e futuro que escolhe ficar soltando umas mensagens criptografadas, às vezes insinuando algum propósito e inteligência. Tipo Game of Thrones atualmente, né.

Siga o Noel Ransome no Twitter.

Matéria originalmente publicada na VICE US.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.