Quantcast

Perguntei a três caras por que eles me deram um perdido

Sério, vai te matar responder uma mensagem?

Alison Stevenson

Ilustrações por Alex Jenkins.

Esta matéria foi originalmente publicada na VICE US .

Aconteceu de novo. Comecei a me interessar por alguém — dessa vez foi um skatista adulto — que me disse várias vezes que queria me ver de novo. Eu, boba, realmente acreditei que ele queria me ver de novo. Mas em vez de responder minha mensagem dois dias depois, ele decidiu fazer uma versão digital daquela cena de todo filme adolescente, aquela em que a pessoa finge que é um manequim numa loja enquanto foge do segurança do shopping. "Estranho, ele estava aqui um minuto atrás..."

A galera chama isso de "dar um perdido", mas eu gostaria de dizer que "caí no golpe do manequim". Seja lá qual for o termo, esse não é um fenômeno novo no mundo do romance. Ter um encontro ótimo com alguém, prometer ver a pessoa de novo, e então ignorar qualquer tentativa de comunicação é um truque muito velho. Se nunca passou por isso, você tem uma vida romântica impecável bizarra e eu te odeio, ou nunca saiu com ninguém e tenho pena de você.

Leia também: "O que aconteceu quando mandei 'Oi, sumido' para todos os caras no meu celular"

Não é o beco sem saída do romance que me incomoda. Tive incontáveis primeiros encontros médios que nenhum de nós quis continuar. Isso não é dar perdido; é a vida. Estou falando sobre casos nos quais acreditei que estávamos sentindo a mesma coisa um pelo outro, e nunca mais ouvi falar da pessoa. É tão difícil assim responder uma mensagem?

Decidi rastrear alguns dos homens que me deram um perdido para finalmente conseguir respostas. Infelizmente, o skatista adulto não quis participar — ele ainda está fingindo que a gente nunca se encontrou. Mas três outros pretês concordaram em responder as perguntas que estavam na minha cabeça há tempos. Aqui vai o que eles tinham a dizer. Aliás, os nomes foram mudados, porque... né?

Mike

Conheci o Mike dois anos atrás por intermédio de amigos em comum. Aí, ano passado, nos encontramos numa festa e acabamos ficando. Passamos a maior parte do dia seguinte juntos. Aí ele me levou para casa, trocamos números de telefone, e mandei uma mensagem para ele numa tentativa de repetir o encontro. Ele nunca respondeu.

VICE: O que você achou do tempo que passamos juntos?
Mike: Acho que foi bom. Você é uma garota legal e sempre nos divertimos juntos.

Certo, então, por que você não respondeu minha mensagem?
A principal razão é que, na época, qualquer pensamento de estar numa relação me assustava.

Então você achou melhor me ignorar do que dizer isso?
Lembro que tivemos uma conversa sobre como eu estava me sentindo antes. Depois de algum tempo, lembro que você me mandou uma mensagem muito direta, e eu disse que respeitava a sua sinceridade, mas que não estava interessado.

Você já fez isso com outras pessoas?
Sim, já saí com algumas pessoas e nunca me importei em vê-las de novo. Sempre faço meu melhor para comunicar meus sentimentos em situações assim. Se não paramos de conversar, e a pessoa está ativamente tentando conseguir algo comigo, definitivamente digo como me sinto.

Eu dei algum sinal negativo?
Não consigo pensar em nenhum. Também senti que nós dois não estávamos interessados em continuar essa história. [Nota da autora: Não.]

Alguém já te deu um perdido?
Sim. É meio chato não receber uma resposta de alguém. É ainda mais chato se a pessoa expressou interesse em te ver de novo, especialmente se ela disse "Eu gostaria de te ver de novo", ou algo do tipo. Ouvir uma mentira não é uma experiência legal para ninguém.

Peter

Peter e eu nos conhecemos alguns meses atrás no Tinder. Tivemos uma encontro até que bem decente e acabamos ficando. Tentei marcar um segundo encontro, porque acredito que é preciso mais que um encontro para realmente conhecer alguém. Mas obviamente isso não aconteceu, porque fui (repita comigo) ignorada.

VICE: O que você achou do nosso encontro?
Peter: Acho que foi um bom primeiro encontro. Parecia que tínhamos opiniões similares em várias coisas, as mesmas visões sobre pessoas e situação ao nosso redor. Acho que nos comunicamos bem, e fomos bem honestos já que estávamos no Tinder e [em relação ao] que queríamos. Gostei de te conhecer, saber quem você é e passar algum tempo com você, e acho que esse sentimento era recíproco?

Bom, sim. Então por que você não respondeu minha mensagem?
Estou no Tinder na esperança de encontrar algo mais saudável que um relacionamento casual. Não conheci muita gente no Tinder até agora que estivesse numa posição similar a minha, então a maioria das minhas experiências ali foram casuais e curtas. Apesar de ter gostado bastante do nosso primeiro encontro, eu não nos via tendo algo que pudesse substituir a relação casual que tenho com a minha ex agora.

Por que você escolheu me ignorar em vez de dizer como se sentia?
Provavelmente eu devia ter sido mais claro sobre o que estava passando na minha cabeça, mas geralmente ignoro problemas ou conflitos até que eles sumam ou eu seja obrigado a lidar com eles. E esse parece o jeito padrão de dizer a alguém no Tinder que você não está interessado.

Que triste. Você não sentiu que me devia algum tipo de resposta?
Sim, provavelmente. Mas minha personalidade, infelizmente, me levou por outro caminho. Me desculpe. Mas pessoas e o que elas pensam podem mudar rapidamente, e como eu disse antes, a natureza do Tinder parece levar a coisas que esquentam e esfriam muito rápido.

Você já fez isso com outras pessoas?
Sim, mas não tanto quanto outras pessoas fizeram comigo! Sem querer justificar minhas ações, só para dar algum contexto.

Então já te deram um perdido?
Sim, muitas vezes. E é sempre triste. Porque você leva para o lado pessoal e raramente consegue qualquer tipo de encerramento. E me sinto escroto quando faço isso com outras pessoas. Mas também acho que é isso que torna a cena dos encontros online tão atraente? Como vocês não têm amigos em comum e não foram apresentados por algum outro canal, não é o fim do mundo quando você simplesmente some da face da Terra. Simplesmente tento aprender algo com a experiência e seguir em frente, sabendo que se alguém "me der um perdido", isso também não vai ser uma situação legal. Não sei, ainda estou tentando tirar um sentido de tudo isso.

Mickey

Mickey e eu nos conhecemos desde a faculdade. Nunca fomos amigos próximos, mas voltamos a nos falar quando ele se mudou para Los Angeles. Saímos algumas vezes como amigos e uma noite, depois de beber umas e outras, ficamos. Depois disso, Mickey e eu paramos de ser amigáveis um com o outro. Completamente.

VICE: Lembra daquela vez em que a gente ficou? Como você acha que foi?
Mickey: Foi legal. Achei que foi gostoso.

Por que você não respondeu minhas mensagens depois?
Eu estava supernervoso com isso em primeiro lugar. Sou meio pudico quando o assunto é sexo, acho — não transei com mais ninguém depois de você, nem beijei. Na minha cabeça, você foi sexualmente confiante e casual, e eu achei que estava seguindo sua deixa de um encontro sexual casual. Somos amigos faz algum tempo e você parecia aberta a "ficar", e eu pensei "Bom, se ela acha que tudo bem, então acho que tudo bem". Quando senti que você estava querendo algo mais, fiquei nervoso porque não era assim que eu via nosso relacionamento.

Você não poderia ter dito isso em vez de... nada?
Sim. Quando amigos meus falam que dizem o que a outra pessoa quer ouvir — porque é mais fácil — sempre digo que eles não devem fazer isso. Isso só perpetua problemas.

Alguém já te deu um perdido?
Mais ou menos. Saí com uma garota uma vez, fiquei na casa dela e ela me levou até a minha casa na manhã seguinte. Foi fofo. Aí, nas duas vezes em que mandei mensagem, ela me ignorou. Me senti louco. É difícil acreditar quanto isso me afetou. Lembro que mandei uma mensagem para um amigo na época dizendo "Agora sei como 'garotas loucas' se sentem!" Depois ela me procurou no trabalho e me convidou para alguma coisa sem reconhecer que me ignorou. É horrível se sentir ignorado.

Bom, é isso — uma combinação de sumiço, problemas de comunicação e arrependimento.

Falar com esses caras me fez perceber que muitas das nossas ações em relacionamentos são baseadas em suposições. Em vez de dizer o que sentimos e deixar a outra pessoa saber nossas intenções, achamos que estamos todos na mesma página. Mike afirma que me disse que não estava interessado, mas isso com certeza nunca aconteceu. Por outro lado, eu realmente não estava interessada em namorar com ele, mas ele nunca me deu a oportunidade de dizer isso. O fato de que todos esses caras já foram ignorados — mas conseguem ver isso como a única ação possível — é o que mais me impressiona.

Claro, também sou culpada por não comunicar completamente minhas intenções, porque muitas vezes também sou engana pelas minhas próprias suposições. De agora em diante, podemos tentar dizer o que se passa na nossa cabeça — independentemente de acabar ou não com alguém na cama? Dar perdidos não rende um ambiente romântico muito saudável, e seria bom se ninguém deixasse que isso continue poluindo nossas vidas sexuais.

Siga a Alison Stevenson no Twitter .

Ilustração por Alex Jenkins .

Tradução: Marina Schnoor

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.