Fotos

Selfies com a PM, camisas do Brasil e aniversário do AI-5: Veja como foi o ato pró-impeachment em São Paulo

Segundo a PM, cerca de 30 mil pessoas se reuniram na Paulista pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

por Isabella Lanave/R.U.A Foto Coletivo
14 Dezembro 2015, 12:08pm

Teve de tudo e mais um pouco no domingo (13) no já tradicional protesto pró-impeachment na Avenida Paulista. Teve Lula e Dilma infláveis, teve as já ultrajantes selfies carinhosas com a Tropa de Choque - que descansava tranquila nas calçadas na Avenida Paulista e teve até uma queda considerável de manifestantes a favor do impeachment.

Parece que o ato de domingo foi uma das menores manifestações que ocorreram esse ano. Embora seja iminente a possibilidade da abertura dum processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (que pode ficar 180 afastada), 30 mil pessoas estavam presentes no protesto em São Paulo, segundo a Polícia Militar. Os grupos que convocaram o ato não se decidiram sobre a contagem, começando as estimativas em 80 mil indo até 150 mil.

A concentração começou por volta das 11h30 no vão do MASP com as já obrigatórias camisetas da Seleção Brasileira e também um pato inflável gigante que você pode ver todo dia na Avenida Paulista com os dizeres "quem vai pagar o pato?".

Além do patinho inflável, o vocalista do grupo RPM, Paulo Ricardo, marcou presença para cantar em cima de um dos carros elétricos do Movimento Vem Pra Rua. Além dele, grupos que batem ponto em todos os protestos estavam lá: Revoltados Online, Movimento Brasil Livre e até mesmo o senador Aloysio Nunes passou pela manifestação para prestar sua indignação.

O ato aconteceu simultaneamente em várias capitais do país. Em São Paulo, ocorreu sem maiores problemas. Propositalmente ou não, a manifestação foi marcada no aniversário do AI-5, o mais duro golpe da ditadura militar baixado em 13 de dezembro de 1968 que vigorou até 1978.

Não, ninguém conseguiu furar o Lula inflável.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.