análise

O meu querido (e apalhaçado) mês de Julho

Manuel Pinho no Parlamento, Trump "às ordens" de Putin ou o recuo do Bloco e do PCP à descida do preço dos combustíveis, fazem parte de uma lista de oito eventos que tornaram este Julho tragicómico.
Foto por Levi Saunders no Unsplash.

"Batatoon, quando é que regressas?". Este podia ser o título alternativo de um texto que exemplifica como Julho de 2018 consegue ser mais silly do que a própria (summer) season.

De forma breve, fazemos a vistoria a oito eventos que nos fazem crer que as palavras "palhaçada" e "lata" vivam em clima de lua-de-mel.

PALHAÇADA 1 - A inexplicável ida de Manuel Pinho ao Parlamento

Há dias que em que o comum dos mortais em Portugal, ao olhar para a Assembleia da República, só pode atirar com esta conclusão: há palhaços que estão muito bem uns para os outros. Como é possível a Comissão Parlamentar de Economia (com a gente do PSD à cabeça) convocar o antigo Ministro Manuel Pinho, sabendo de antemão que o mesmo iria evitar questões pertinentes - entre as quais, se recebeu ou não salário do BES enquanto exerceu funções de governante?

Publicidade

Foi mais um show off, onde Pinho dissertou sobre as parvoíces que entendeu, riu-se na cara dos deputados - como apontou Manuela Ferreira Leite - e, como se o circo não tivesse figurantes suficientes, José Sócrates ainda apareceu a defender o seu ex-colega num artigo de opinião. Como se diz em bom e católico português, "por amor da santinha!".

PALHAÇADA 2 - Trump a olhar o mundo pelos olhos de Putin

Afinal, quem é que manda na mais poderosa nação do Mundo? (Foto cortesia "Time Magazine")

Uma capa recente da publicação norte-americana TIME (ver foto acima), demonstra que Trump e Putin se confundem na mesma pessoa. No encontro que os reuniu em território finlandês, o primeiro declarou que a Rússia não influenciou a última eleição presidencial no seu país e, dias mais tarde, reconheceu o contrário - alguém que traga os comprimidos ao senhor….

Com o notório afastamento da Europa, o provável segundo mandato pós 2020 e a fidelidade não escondida a Putin (porque será?, eis a questão), o que mais virá aí? Depois da anexação da Crimeia, pode o membro da NATO, Montenegro, ser o próximo alvo a médio/longo prazo dos russos? Tendo um determinado aliado em Washington, nunca se sabe. Os balcãs que se cuidem. Com estes dois unidos, a Guerra Fria significa Guerra Amiga.

PALHAÇADA 3 - O grave caso de Tancos e o anedótico Azeredo Lopes

Desde o ano passado, os vários capítulos do estranho desaparecimento de armas em Tancos fizeram com que o exército virasse chacota nacional. Se é compreensível que Marcelo tente obter respostas sobre o que realmente se passou (foi um assalto feito por agentes externos? Foi um esquema protagonizado por militares da casa?), são inexplicáveis as atitudes do actual Ministro da Defesa durante este folhetim.

Se para um mero leitor as notícias sobre Tancos deixam muitas dúvidas no ar, as reacções de Azeredo Lopes têm sido frívolas e parecem retiradas de um personagem da longa sequela de "Onde Pára a Polícia?". Exacto. Ele assemelha-se ao chefe da Esquadra…

Publicidade

PALHAÇADA 4 - O que se passa com este BE e este PCP? E porque raio chumbaram a redução do preço dos combustíveis, quando inicialmente a desejavam?

Entremos então na gelataria de comunistas e bloquistas para conhecer um dos seus novos "sabores". Tudo indicava que ambos iriam aprovar o projecto lei sobre a anulação do Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos (e, com isso, a consequente descida no preço dos combustíveis), mas acabaram por se encostar novamente ao PS e a proposta caiu. Será por lhes custar dar o braço a torcer quando a Direita beneficia a população, ou porque Costa lhes prometeu algo em troca? Que venha o próximo gelado com flavour geringonça.

PALHAÇADA 5 - Aproveitar-se da desgraça alheia é própria de selvagens com menos de um pingo de humanidade

Infelizmente, uma desgraça vem sempre acompanhada. (Foto por Ricardo Graça/JORNAL DE Leiria, originalmente publicada aqui)

A serem verdade os factos reportados na VISÃO de 19 de Julho, há uma vergonha que embaraça qualquer português com o mínimo sentido patriótico. Em Pedrogão Grande, fala-se de 500 mil euros desviados para reconstrução de casas que não eram urgentes (como aquelas que não são a primeira habitação, ou outras que estavam em ruínas há anos) e de quem faça como os deputados e mude a morada fiscal para beneficiar de fundos. Isto já ultrapassa o habitual chico-espertismo. Há humanos que o deixam de o ser num estalar de dedos, perdão, cifrões.

PALHAÇADA 6 - Vara e Mesquita estão soltos ou o que dá ter excelentes advogados (pagos a peso de ouro)

Armando Vara e Mesquita Machado foram recentemente condenados em diferentes processos e continuam a recorrer como se não houvesse amanhã (por três crimes de tráfico de influência e um por participação económica, respectivamente). O ex-ministro da Juventude e do Desporto e outrora vice-presidente do BCP e da Caixa Geral de Depósitos, foi sentenciado a cinco anos de prisão efectiva, no Face Oculta, tendo já recorrido a quase tudo. Para evitar ir para a choldra imediatamente, avança agora para a conferência de juízes do Tribunal Constitucional.

O antigo Presidente da Câmara Municipal de Braga, que lesou o erário público por ter favorecido patrimonialmente a filha, viu a condenação convertida em pena suspensa. Entretanto, um "zé ninguém" está preso por roubar um pacote de sumo e duas peças de fruta - passe o exagero da descrição. Há advogados e advogados, há ir e ficar… dentro ou fora. E isso faz toda a diferença.

Publicidade

PALHAÇADA 7 - As cores da ingerência

Lula e Brasil. O facto de ter sido muito bom para o povo, não significa que possa estar acima da lei. (Foto por Tuane Fernandes/VICE Brasil, originalmente publicado aqui)

Um conjunto de deputados portugueses teve a candura de apelar numa carta aberta - e partilhada nas redes sociais - à libertação do ex-presidente brasileiro, Lula da Silva. Numa das justificações, sublinha-se o papel fundamental do dirigente na "redução das desigualdades sociais ao retirar dezenas de milhões de brasileiros da miséria".

Reconhecemos a sua importância, mas perguntamos aos subscritores o seguinte: o que é que uma coisa tem a ver com a outra? Meter-se nas decisões da Justiça de países independentes (por aquilo que se sabe o Brasil não é uma colónia portuguesa) só tem um nome: ingerência. Façam o favor é de criticar as brandas penas aos poderosos em Portugal (ver tópico anterior) e, se têm Netflix, ponham play na série O Mecanismo. Vão ver o alegado outro lado de Lula.

PALHAÇADA 8 - Uma vez ridículo, para sempre ridículo

O verso dos Clã, "É o caos, é o caos, é a mutação" (que abre "Pois é", tema dos primórdios da banda), resume o que se tem passado para os lados de Alvalade. O Sporting tem vivido momentos difíceis e os sinais de recuperação têm sido positivos através de um Sousa Cintra abnegado. Em contrabalanço, no meio de uma catrefada de candidatos à presidência do clube, há quem não se enxergue e tente voltar à ribalta.

Bruno de Carvalho não tem amigos e familiares que lhe digam para ficar quieto por largas temporadas, depois de tudo o que se passou este ano (como a obcecada guerra aberta e pública aos jogadores, ou a violência que ocorreu em Alcochete)? E, assim, fechamos esta lista de palhaçadas com chave de latão.


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.