festivais

Guia VICE para ires a festivais sem te endividares para o resto da vida

Se já não tens dinheiro para os festivais de Verão e ainda estamos em Maio, tens aqui uma lista de alternativas baratuchas (algumas até são de borla), de Norte a Sul, com cartazes memoráveis.
Foto por Bruno Lisita/VICE, originalmente publicada aqui.

Portugal e festivais são uma combinação perfeita; temos uma cultura enraizada de bandas a tocar sob o calor do Verão, de fãs na primeira fila que se emocionam ao ver os seus artistas preferidos, de música que se ouve a quilómetros de distância enquanto ainda estás a tentar estacionar o carro, pelo que podes até abancar aí, dar início ao bottelon e dançar à pala. É quase poético, não fosse por estar tudo bêbado e em altas.

Publicidade

Mas, por ser uma combinação tão perfeita e parte integrante da nossa cultura tuga, temos festivais de verão pelo país inteiro – e, dizem lá fora, os mais baratos da Europa. O problema é que, às vezes, não são suficientemente baratos para os nossos bolsos. Somos uma geração que não domina a arte da poupança e, claro, que ainda gasta fortunas em copos e noite duas vezes por fim-de-semana, sem querer deixar ir a juventude – mas a sofrer ressacas como nunca, porque o corpinho já não tem a mesma resistência e envelhecer é fodido.


Vê: "Devoção, entusiasmo e loucura. Um documentário sobre o que é ser fã de música"


É que esta idade é complicada. Esta entre o adulto completamente responsável e financeiramente independente e o puto que prefere gastar dinheiro em copos e programas do que em renda. E demoramos a habituar-nos, somos muito inconsistentes a gastar dinheiro: por um lado queremos ser “o crescido” que já pode pagar jantares naqueles restaurantes a que só íamos com os nossos pais - e lá se vão 40 paus -; por outro lado quando chega o fim do mês já só comemos massa com massa para poder ir estoirar o que nos sobra para o Lux ou outro sítio qualquer.

Vivemos no limbo da negação das responsabilidades adultas e a alma de adolescente que só quer arranjar desculpas para gastar a guita em qualquer sitio em que a música seja alta e a luz esteja baixa, para podermos suar álcool pelas orelhas e andar aos tropeções sem ninguém reparar – estou a brincar, todos nós sabemos quem são aqueles que não aguentaram o último shot de tequila ou deram um bocadinho a mais do que deviam ter dado. Sim meu caro amigo, nota-se!

Publicidade

Sofrem tanto os nossos bolsos – e nós, por inevitável arrasto. Todo este pavonear de contas e de álcool (e de estupefacientes, que a coisa também não é barata) e quando chega o calor que traz com ele os festivais de Verão – a desculpa perfeita para beber durante o dia sem remorsos – já não sobra dinheiro para os bilhetes.

Se estás nesta situação, sem pasta para os Primaveras e Alives desta vida, não desesperes. Aqui está uma lista de várias alternativas a preços bastante mais em conta. Uns chegam até a ser grátis e começamos já por esses. Sim, estou aqui para te salvar o Verão. De nada!

Coca’in Festa - Monção, 2 de Junho. Entrada gratuita

Afirma-se como uma festa dedicada à música portuguesa e em palco, montado no centro histórico de monção, recebe artistas como XINOBI, Chinaskee & Os Camponeses, FUGLY, Areia nos Calções, Funkamente, Diogo Freitas e Rackham. A entrada é gratuita, tal como nos anos anteriores.

Souto Rock - Barcelos, 5 a 7 de Julho. Entrada gratuita

Para além da entrada livre, também o campismo é gratuito. O Festival existe desde 2005 e é uma iniciativa da Associação Cultural e Recreativa de Roriz. Para a edição deste ano, o palco assenta arraiais no centro histórico e conta com a presença de, entre outros, Black Bombaim e J.C. Sàtan.

MIMO - Amarante, 20 a 22 de Julho. Entrada gratuita

O MIMO é mais do que um simples festival: para além de boa música, oferece uma exposição de arte contemporânea, leituras de poesia e um programa educativo – tudo isto sem teres de pagar um tusto. A exposição “Os Modernistas Amigos e Contemporâneos de Amadeo de Souza-Cardozo é da Colecção Millenium BCP e, quanto à música, podes contar com artistas como Dead Combo, Baiana System, GoGo Penguim, Goran Bregovic Wedding and Funeral Band, Hudson, Nour e Otto.

Publicidade

Lobão Fest - Lobão da Beira, 2 de Junho. Entrada gratuita

Sem se focar num só género, o Festival promete dar a conhecer projectos emergentes “do chamado underground”, o que inclui música, uma exposição de artes visuais e, este ano, a grande novidade será a exibição do documentário de Eduardo Morais sobre a contra-cultura Rock em Portugal, intitulado “Meio Metro de Pedra”. Quanto à música, estão confirmados artistas como Dang, Uhai, Tresor&Bosxh e 800 Gondomar.

BASE - Cascais, 8 a 10 de Junho. Entrada gratuita

A BASE é uma associação juvenil sem fins lucrativos que, neste evento, pretende mostrar o valor artístico das obras de 64 jovens artistas portugueses. Os participantes foram escolhidos de entre 200 candidatos e as suas obras passam por pintura, escultura, instalações, fotografia, colagens, ilustração, gravura, concertos, palestras e espetáculos de stand-up. Fazem também parte do programa uma conversa com a escritora Rita Ferro, o pintor Diogo Muñoz e concertos dos Zanibar Aliens, Iguana Garcia e Marconi’s Chin.

Rock Nordeste - Vila Real, 15 e 16 de Junho. Entrada gratuita

Dois dias cheios de música, com nomes como Conan Osiris, Manel Cruz, Capitão Fausto, Bonga, Enchufada na Zona, Mazgani, Surma e First Breath After Coma + Banda de Música de Mateus, num festival à beira do Rio Corgo plantado, que pretende homenagear a língua portuguesa.

Zigurfest - Lamego, 29 de Agosto a 1 de Setembro. Passe geral 5 euros

Este festival em Lamego promete levar-te a lugares tão únicos quanto improváveis, com o cartaz ainda por completar, mas já com as confirmações do herói do kitsch David Bruno, dos Moon Preachers e Bardino.

Publicidade

Festival A Porta - Leiria, 16 a 24 de Junho. Concertos e actividades entre os 0 e os 12 euros

Aqui há de tudo: muita música, workshops, visitas guiadas, uma exposição colectiva com vários artistas visuais, quatro jantares temáticos e um programa de performance. Sob o tema “Esta Casa já deu luz”, o festival conta com nomes como Dead Combo, Filho da Mãe, Bonga, The Parkinsons, First Breath After Coma, Lovers & Lollypops Soundsystem, entre muitos outros. Vai espreitar o cartaz que vale a pena!

Basqueiral - Santa Maria de Lamas, 15 a 16 de Junho. Passe geral 10 euros

Preparado para a segunda edição, o Basqueiral apresenta um cartaz com 15 bandas com paragens na electrónica, no rock, no indie, punk, metal, funaná, hip hop e world music. Nomes como First Breath After Coma, Kilimanjaro, 10 000 Russos, Stone Dead, Fugly, The Dirty Cole Train entre muitos outros, vão encher de música os Jardins do Parque, a Igreja e o Museu de Santa Maria de Lamas.

EA LIVE - Coliseu de Lisboa, 30 de Maio. Entrada 15 euros

Promete ser uma experiência inédita, um "fast festival". Um cartaz que conta com nomes como Legendary Tigerman, Allen Halloween, Mão Morta, Linda Martini, You Can't Win Charlie Brown, Samuel Úria e Luís Severo. Com directos dos bastidores durante os intervalos, toda a animação do cartaz feita por Fiumani e, como grande final, o Encore Project ao som dos Heróis ft. Rui Pregal da Cunha, com direcção artística de Francisco Rebelo.

Publicidade

Bons Sons - Cem Soldos, Tomar, 9 a 12 de Agosto. Passe geral 40 euros

Quatro dias, oito palcos e nomes como Paus, Linda Martini, Salvador Sobral, Sara Tavares, Slow J, Selma Uamusse, Dead Combo e Zeca Medeiros, entre muitos 8muitos, muitos, muitos) outros, vão encher as ruas, as praças e os largos de Cem Soldos, com uma nova vida, uma nova energia e muitos, muitos (muitos, muitos, muitos, muitos) bons sons.

SONIC BLAST - Moledo, 10 e 11 de Agosto. Passe geral 55 euros

Num encontro perfeito entre praia, surf, skate, piscina e muito rock, Moledo enche-se de artistas como Causa Sui – em estreia absoluta em Portugal -, Kadavar, Ufomammut, Samsara Blues Experiment, 100mods, Mantar, The Atomic Bitchwax, The Black Wizards, Solar Corona e Greengo.

Pé na Terra - Faro, 14 a 17 de Junho. Passes entre os 35 e os 105 euros

Dedicado ao tema “Mãe Natureza”, o Festival pretende aliar a cultura à mobilização para causas ambientais através de actividades de entretenimento como forma educativa. Para além de consciencializar para a crise ambiental, prometem um “caldeirão cultural”, ao juntar artistas portugueses com artistas de países lusófonos. Carla Visi, Choro Criolo, Tiago Nacarato, Silvério Pessoa, Fogo Fogo, Bastião, Maurício Tizumba, Diego Oliveira, Camila Masiso e Carol Santanna são alguns dos nomes responsáveis pela diversidade musical que vai chegar aos teus ouvidos.


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.