Quantcast
Guia de lazer do astronauta

Viver no espaço tem muito que se lhe diga.



Viver no espaço — embora possa parecer uma semaninha na Orbitur com os teus primos — tem muito que se lhe diga. Estás ali, no ESPAÇO. Numa lata. Uma lata com óptimas vistas, é certo, mas ainda assim uma lata. Não dá para “fumar um cigarrinho lá fora”, nem para “ir ali arejar um bocado”, nem vais “ali ver malta, beber uns copos” e, pior do que tudo, não há pão fresco. Parece terrível, não parece? Assim de repente até te começas a imaginar com espuma no canto da boca e com os olhos revirados enquanto as cabeças decepadas dos teus camaradas orbitam à tua volta… OK, calma, respira fundo: a vista é óptima, a lata onde estás é bem mais segura do que um Boeing 847 e, definitivamente, não vais cair porque estás preso na órbitra terrestre (ou numa cena assim do género, coisas da física que não me aventuro a explicar). Claro que podes sempre morrer congelado se houver uma avaria no sistema de… Adiante, isso é assunto para outro artigo mais científico.

Por isso, caro amigo, se estás aí em cima: calma, tranquilo. Parabéns! Foste escolhido. Fizeram-te testes, escrutinaram-te da cabeça aos pés. Estás óptimo. Toca a trabalhar, há muito a fazer no espaço. No entanto, e porque o diabo nunca dorme, deixo aqui meia dúzia de ideias divertidas caso te sintas aborrecido ou com a leve sensação de que vais ter um ATAQUE DE PÂNICO a qualquer momento SEM QUALQUER HOSPITAL POR PERTO.

NO ESPAÇO NINGUÉM TE CONSEGUE OUVIR A GRITAR
Com os restos de comida podes esculpir uma réplica de um face hugger do Alien na tua própria cara e, de seguida, escolher um bom local para te deixares estar imóvel, como morto. Depois é só deixares que te encontrem e a galhofa acontece.

O MR. BEAN ESPACIAL
Dizer, da forma mais descontraída possível, que deixaste a janela aberta do módulo quatro, porque te cheirava a fritos. Esta piada dura pouco tempo, mas a cara dos teus camaradas naquela fracção de segundo… Meu deus, sem preço.

“HELLO WORLD”
Como vais passar montes de tempo a fazer manutenção a satélites, aproveita para dizer que estás vivo ao mundo inteiro. Como? Imagina a cena de fotocopiar o teu próprio rabo, mas numa escala global. “Mãe, vai começar o Secret Sto“ (imagem do teu rabo).

DDTC? DO ESPAÇO, LOL. WTF? SDDS JANTAR FORA. SRSLY? YA, SRSLY
Enquadra a webcam com uma belíssima panorâmica do planeta azul e tira aquela foto assim meia picada de cima. Abre conta no Chatroulette, Facebook, Twitter, Linkedin, Hi5, Pinterest — tudo. Faz assim uns posts inspirados e virtuosamente românticos. Vais parecer um barco a pescar de arrastão no Alasca. Um cardume de Liv Tylers a correr para ti de braços abertos quando pisares a Terra.

JOGOS TRADICIONAIS EM GRAVIDADE ZERO
Corrida de saco, jogo da malha, pau de sebo, cabracega, mãezinha dá licença, bom barqueiro, berlinde, sardinha, lencinho, jogo do mata. Tudo isto sem gravidade. Não sei qual será o resultado, depois contem como foi para saber se vale a pena pôr este item na lista. Na pior das hipóteses estão a preservar as tradições. Nunca devemos cuspir no prato onde comemos, segundo a Fanny.

EU SOU A LENDA
Armares uma cena de guru/deus/messias e barricares-te na estação enquanto envias mensagens enigmáticas para a Terra. Uma cena tipo Coronel Kurtz no Apocalypse Now. Claro que vão acabar por te prender, pedir indemnizações que nunca irás conseguir pagar e fechar-te numa masmorra escura para todo o sempre, mas… Meu, imortalidade.

Divirtam-se! :)


Imagem por NASA Ames Research Center