How Hacking Works

A verdadeira face do hacking

Derrubar os mitos à volta do funcionamento da indústria e da segurança digital.

Na quinta-feira, 11 de Janeiro, a partir das 22h30, CYBERWAR chega ao Canal Odisseia. CYBERWAR é uma das novas séries VICELAND que estreiam em Portugal em 2018 e mostra-nos a forma como a guerra online é tão perigosa como qualquer outra travada no mundo real.

Em CYBERWAR, entre muitos outros temas, investigamos os meandros da espionagem governamental, vemos como a Internet se converteu em mais um campo de batalha na luta pela hegemonia política e descobrimos o quão exposta está a nossa segurança pelo simples facto de estarmos ligados à net.

Publicidade

Este artigo foi originalmente publicado na nossa plataforma Motherboard.

Na cultura popular, há um conceito quase mágico em relação ao hacking: Hugh Jackman a teclar frenéticamente diante de um ecrã cheio de coisas coloridas incompreensíveis, ou Chris Hemsworth a olhar fixamente para o monitor de um computador com um interface gráfico muito estranho, à espera que alguém lhe envie umas credenciais roubadas.

No entanto, a realidade é bastante distinta. É precisamente esta imagem fictícia que contribui para perpetuar o mito de que o hacker é um tipo sombrio, que passa o dia fechado num quarto, a contemplar um ecrã repleto de zeros e uns de cor verde e a verbalizar frases geniais e engenhosas para o computador.

Por isso, propusemo-nos a mostrar-te o que é na realidade o hacking e como são aqueles que o praticam. Adiantamos-te já que não verás aqui imagens nossas a fazermos voos rasantes sobre motherboards, nem monitores inundados de código binário, ou relógios a mostrarem uma contagem decrescente.


Vê também: "'Estado de Vigilância': a entrevista reveladora de Edward Snowden"


Durante três dias estivemos nos escritórios da empresa de ciber-segurança Independent Security Evaluators, em Baltimore, nos Estados Unidos. Falámos com três dos seus melhores investigadores na área da segurança, para que nos explicassem como ocorrem os hacks de routers, por exemplo, ou como é "invadir" um videojogo de multiplayers online.

Publicidade

O segundo objectivo de te mostrarmos as entranhas do mundo do hacking é dar-te a conhecer formas de melhorares a tua segurança na rede. Ainda que a segurança absoluta não exista e haja uma infinidade de soluções para cada necessidade, acreditamos que também há uma série de precauções básicas e simples que qualquer um pode tomar para, assim, dificultar ao máximo a vida aos que tentem invadir a tua privacidade online. Por essa mesma razão, criámos o "Guia Motherboard para não seres hackeado", com uma versão em PDF (em inglês), para que o possas imprimir facilmente [e uma versão em português, a publicar dia 11 de Janeiro de 2018].

Neste Guia encontrarás ainda conselhos para iludir a vigilância governamental e recomendações para manteres a segurança do teu telemóvel. Descarrega aqui o PDF, em inglês. Para comprovar a integridade do PDF, segue o hash SHA do arquivo original: 2938d3b9b9842ae0763ab0dd27696de3dce0dd96. Aqui encontras o arquivo da assinatura PGP, assinado com a chave pública Motherboard.


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.